Sonho que as crianças, do mundo todo, possam dormir quentinhas, com suas barriguinhas cheias, longe de toda e qualquer agressão física, sexual, moral ou intelectual e que todas possam usufruir das alegrias de uma infância linda e protegida. Sonho que tenham um futuro maravilhoso. Não só as crianças de hoje, mas também seus filhos, os filhos de seus filhos e também os filhos destes. Sonho com um planeta protegido, com medidas que eliminem a cobiça que destrói nosso porvir!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Jornalista Fuleiro de 2010

Troféu Carlos LacerdaAcrescentamos outros nomes na lista da escolha do JORNALISTA FULEIRO DE 2010 - TROFÉU CARLOS LACERDA. Aquele jornalista que faltou com a verdade, manipulou a informação, puxou o saco do patrão o ano inteiro, foi processado, caluniou, perseguiu o presidente Lula, foi cabo eleitoral do Zé Pedágio, o mais parecido com o jornalista do passado, CARLOS LACERDA. O Blog da Dilma vai mandar confeccionar um TROFÉU e enviar para o jornalista ganhador. Vote pelo blog ou envie pelo e-mail: blogdadilma13@gmail.com. Veja a lista: Arnaldo Jabor, Augusto Nunes, Casal 20 do Jornal Nacional, Diogo Mainardi, Noblat, Eliane Cantanhêde, José Nêumanne Pinto, Miriam Leitão, Reinaldo Azevedo, Merval Pereira, Carlos Alberto Sardenberg, Cristina Lobo, Lucia Hippolito, Luiz Carlos Prates.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

DIRETO DE CUIABÁ, MATO GROSSO!

GUERRILHEIROS VIRTU@IS entrevistam Luiz Antonio Pagot, onde fala do governo Lula e do futuro governo DILMA!

Vitória do Brasil e derrota do PIG

Policiais fincam banderia no alto do complexo. O ato simboliza a retomada do território do conjunto de favelas, até então sob domínio de facção criminosa.

Renato Rabelo: Conjuntura impõe mudança da política econômica

Portal Vermelho: O cenário externo mudou e a nova conjuntura impõe o redirecionamento da política econômica no Brasil, afirmou o presidente nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), ao encerrar na tarde deste domingo (28) a reunião do Comitê Central da organização. O encontro dos dirigentes, que debateu a posição do PCdoB em relação ao governo Dilma e as tarefas imediatas dos comunistas, aprovou uma resolução em que orienta a militância a “lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB”. Rabelo destacou que o “partido vai se esforçar pelo êxito do governo, procurando impulsionar mudanças. Para nós o êxito do governo significa avançar nas mudanças”.
Frente heterogênea
De acordo com a análise do presidente do PCdoB, Dilma foi eleita numa frente heterogênea, integrada por muitos partidos, que defendem interesses econômicos, sociais e políticos distintos. Esta frente está sob a hegemonia do PT, que tem como aliado básico o PMDB. O governo Dilma, observa Rabelo, será o reflexo desta ampla aliança. “É cedo para especular sobre o futuro governo. Não devemos perder tempo em especulações ou adivinhações sobre os rumos do governo neste momento”.
Bloco de esquerda
Em sua opinião, o PT e o PMDB, como principais forças da aliança, estão lutando pela hegemonia dentro do governo e procurando reunir forças em torno de si. “Nessas condições, nosso esforço deve ser o de tentar estruturar um bloco de esquerda, composto por PCdoB, PSB, PDT, PRB e possivelmente outras legendas”. Este bloco deve servir para instar o PT a se somar à luta pela efetivação um programa de desenvolvimento nacional, progresso social e integração continental, segundo o dirigente comunista.
Nova conjuntura
Referindo-se à política econômica que tem sido praticada e às primeiras declarações da equipe indicada por Dilma para tratar do tema, o presidente do PCdoB sustentou que “a atual política está se esgotando porque a situação externa mudou”. A nova conjuntura, marcada pelo agravamento da crise do capitalismo e pelo acirramento da concorrência internacional, impõe o redirecionamento da política econômica. As tarefas mais imediatas neste terreno, sugeridas pelo Comitê Central, é defender a economia e a moeda nacional como um imperativo de soberania em face da guerra cambial e comercial deflagrada pelos EUA, cuja política monetária é um risco mundial.
Identidade comunista
Capitalizando os progressos do Partido nas eleições, Rabelo disse que o PCdoB deve concentrar esforços no crescimento das próprias fileiras, levando em contas as tarefas políticas imediatas e tendo presente que é um partido que tem “programa, princípios e identidade comunistas que queremos manter” Lembrou que o PCdoB é um partido que não separa política da ideologia nem teoria da prática, diferentemente do que fazem os partidos social-democratas. A legenda se empenha para ser o partido dos trabalhadores, dos jovens e das mulheres, concluiu o líder comunista.

domingo, 28 de novembro de 2010

É......

O QUE MAIS PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS VIOLENTOS, DOS CORRUPTOS, DOS DESONESTOS, DOS SEM CARATER E NEM DOS SEM ÉTICA. O QUE MAIS PREOCUPA É O SILÊNCIO DOS BONS. ( FRASE DE MARTIM LUTHER KING )

sábado, 27 de novembro de 2010

Rio de Janeiro, tragédia anunciada?

Soa como clichê dizer que o Rio chegou ao limite. Na verdade soa como uma mentira. O ponto de quebra, o limite, já foi alcançado há muito tempo. Mas os sinais eram mascarados pelas ações do BOPE de suposta pacificação dos morros e da substituição do tráfico pelas milícias, além da própria divisão das grandes facções em outras menores e cada vez mais violentas. Quando parecia que alcançávamos o limite, o tráfico se dividiu e as milícias deram a falsa impressão de paz, daquela paz finalmente alcançada. No fim, as milícias se mostraram tão nocivas quanto os traficantes de antes.
Tudo isto é reflexo do descaso do estado e do Estado. De políticas puramente de confronto e não de inclusão, de políticas de criminalização não só das drogas mas da pobreza em geral. Quadro este que se perpetua pelo país, mas dada a história e a geografia do Rio, a coisa se complica. Não pretendo me demorar na análise histórica da situação, esta já é bem conhecida, e sim me concentrar no que vem agora. No momento atual e nas perspectivas. Pois bem, sempre acompanhei as invasões em favelas com preocupação, em alguns casos estive muito perto de invasões extremamente violentas - passei boa parte das minhas férias no Grajaú, ao lado de favelas dominadas pelo Comando Vermelho e Terceiro Comando em constante guerra - e sempre via o desespero na cara de quem morava nas favelas invadidas ou nas proximidades.
Invasão significa a morte de civis, significa a truculência e, no fim, quase nada muda na vida dos que vivem nas favelas. O tráfico costuma voltar e ficam apenas os corpos pelo chão das vítimas das investidas esporádicas da polícia. Com as UPP's, pese algumas críticas, a coisa começou a tomar uma nova forma. Por mais que tenham falhas, as UPPs inauguraram uma nova era na política de pacificação das comunidades, até mesmo diminuindo o estigma de serem criminalizados por serem pobres, excluídos. Mas, ainda assim, o Rio continua sendo um campo minado onde facções criminosas, milícias e polícia disputam cada centímetro. Mas o problema está além.
Não se pode dizer que o tráfico é o resultado do trabalho de marginais mal intencionados que devem ser mortos. São pobres marginalizados suas vidas inteiras que encontram na marginalidade uma forma de reação, de rebelião. Claro, existem os que efetivamente gostam, foram feitos para o crime, mas estas são exceções.A maior parte dos soldados são simples adolescentes ou jovens com famílias desestruturadas que nunca foram considerados gente pelo estado e pelo Estado e que encontraram no tráfico uma forma de serem alguém. As milícias são uma resposta, mas uma resposta corrupta, com a intenção apenas moralista de substituir os antigos dominantes, os traficantes. Sai a droga, mas a violência continua a mesma, até piora. É uma reação de agentes do Estado à própria falta de ação de seus empregadores, mas com métodos tão deploráveis quanto os empregados por quem eles combatem. A saída violenta para o Rio apenas resulta em mais violência, por mais estúpida e óbvia que a sentença possa parecer. A resposta à exclusão, de forma violenta, faz nascer o tráfico, que por sua vez causa a resposta das milícias, também violenta. Tudo isto intercalado por ações "legítimas" do Estado, de invasões e brutalização.
O ciclo apenas se completa, reduzindo tudo à mais pura marginalização e criminalização, em que ser pobre já é, por si só, razão para condenação. Óbvio, estou sendo mais simplista do que pede a situação, seria impossível analisar todos os diversos aspectos que levaram o Rio até a situação limite atual. A falta da presença do Estado nas comunidades carentes é o maior dos males. A prisão de traficantes não diminui a violência, senão apenas recicla a bandidagem e cria novas lideranças, por vezes, até mais violentas. O problema, claro, não está só em combater o tráfico, seus líderes, mas ir além, ir atrás dos políticos que comandam efetivamente tudo. Combater o fogo com o fogo apenas perpetua o ciclo. Combater as causas da exclusão, porém, é a solução.

Este tema é motivo de paixões e de radicalismo. O que não ajudam em nada à melhorar a situação. Tomar a situação atual, do Complexo do Alemão cercado e tomado por traficantes, por um viés ideologizado e sem matizes é apenas contribuir para a perpetuação do problema. A realidade é a de mais de 500 traficantes acampados nos morros do complexo, fortemente armados e prontos para tudo. São bandidos, não há como negar, independentemente do que os levou até lá. A realidade é, ainda, a de uma população aterrorizada e cercada, vivendo no medo e, ainda, as forças armadas, polícia, BOPE e afins cercando a região para impedir que os traficantes escapem.
É um quebra-cabeça. O que deve fazer a polícia? Recuar e permitir a fuga, ou até pior, o entranhamento na comunidade de centenas de criminosos? Isto seria impossível e inaceitável. Por outro lado, a solução seria invadir e acabar por matar inocentes? Historicamente vejo as invasões como nem de longe desejadas pela população, que sempre se dá mal, mas pelo que venho acompanhando, desta vez, me parece que a polícia encontra amplo apoio por parte da população - e falo de moradores e não da classe média que a Globo adora entrevistar pra saber a opinião desde seus apartamentos da Zona Sul - e, está claro, o comando da polícia vem fazendo um esforço imenso para negociar, chegando até a citar direitos humanos e pedir pela rendição dos bandidos a fim de evitar um banho de sangue.
O diferencial desta vez, até mais do que o apoio popular, talvez esteja na negociação. Em todas as mensagens e apelos pela rendição, nos apelos para que seja evitado um banho de sangue... Que uma coisa fique clara, se existem traficantes na favela é obrigação - e não digo moral, mas obrigação legal mesmo - da polícia ir retirá-los. Prender ou matar se for preciso. Isto não está em discussão. Gostemos ou não, esta é uma prerrogativa do Estado e de sua força de segurança, de seu aparelho repressor. O que acho válido analisar aqui é a clara mudança de posição ou de comportamento por parte do comando em, ao invés de simplesmente invadir, tentar todos os meios de diálogo. Quando vejo posições radicais anti-polícia me pergunto: "O que querem? Que virem as costas e finjam que não tem nenhum bandido acampado no Alemão?".
Não vejo outra solução senão a continuidade da negociação e uma possível invasão, esperando que esta possa ser a mais limpa possível e ter o menor número de baixas. Acredito que a disputa entre os que consideram a polícia boba, feia e chata e os que querem que matem todos os "favelados" seja desnecessária e indevida. Não chegam ao cerne do problema. É claro, a solução mais efetiva é a inclusão social, é a mudança da mentalidade da sociedade, mas nada disto se alcança sem algum confronto, nada disto se alcança sem que os problemas pontuais sejam, também, atacados. Uma coisa são ações policiais sem qualquer estrutura, visando apenas o assassinato de criminosos e inocentes e uma suposta imagem de respeito à lei e à ordem para aparecer na TV e agradar a elite, outra é uma ação que se vê necessária em que diversas forças se unem e buscam uma saída pacífica e, não encontrando, são forçadas a defender o Estado e a população.
Diferencial desta vez, ao meu ver, são os apelos da polícia e, acreditem, a palavra "direitos humanos" saindo das bocas de comandantes e lideranças que sequer deveriam conhecer seu significado até alguns meses atrás. Mas, sempre, deve-se ter em mente que, não importa quantas ações a polícia faça, sem inclusão social e sem uma mudança completa na forma como os pobres e favelados são tratados, os banhos de sangue continuarão, pois a morte de um traficante não cria uma lacuna, apenas cria um sucessor. Blog do Tsavkko.

I Encontro de Blogueiros - Paulo Henrique Amorim

Estão querendo acabar com o Blog da Dilma

Um bando de safado vem sabotando o Blog da Dilma com mensagens supostamente com vírus, quando os internautas acessam o nosso portal. Comunicamos aos nossos seguidores que não existe nenhum vírus nessas mensagens, é uma tentativa de gerar medo em vocês. Gastamos mais de R$ 15.000,00 para refazer toda a nova plataforma do blog, e sabemos que o Wordpress é muito mais prático, funcional e melhor teconologia? O blogspot do Google vem perdendo mercado no mundo inteiro. Será uma sabotagem? Vários sites e blogs que mudaram da plaforma blogspot tiveram essa mesma invasão. Estamos trabalhando para resolver todos esses problemas. Somos militantes de Esquerda, não vamos entregar os pontos, somos guerreiros e nunca fugimos de uma batalha. Atenciosamente, Daniel Pearl - criador e editor geral do Blog da Dilma.

OBRIGADA IRMA CLEOFA

REPASSANDOOOOO!!!





Relato sobre as qualidades medicinais do mamão

" Como eu já tive "gastrite aguda" (nem um copo de água podia ingerir, que me dava azia), o próprio médico, há uns 20 anos, recomendou-me, ao invés de Tagamed e outros
remédios que vinha me receitando por quase dois anos), que, de manhã, por30 dias, me limitasse a comer um "mamão papaya", (de que já ouvira maravilhas
para curar gastrites e afins).

Nesse período, até as 10 horas, não deveria ser tomado nenhum líquido. Café, chás ou outras bebidas que contivessem pó, nesses 30 dias não poderiam ser tomados em hipótese alguma.

Pois qual não foi nossa surpresa, quando ao final dos 30 dias, em nova endoscopia, meu aparelho digestivo não apresentava mais nenhum sinal de gastrite.

Transmito isso, pois sei que muitas pessoas se abstém de comer doces ou outras iguarias porque logo vem a dolorosa azia. Desde que comecei a comer, todo dia, um "mamão papaya", de manhã, nunca mais tive qualquer sintoma de azia ou mal estar.

Posso comer doces, chocolates, etc.!

Ah!... sem contar que naquela ocasião também sofria de hérnia hiatal, a que provoca o refluxo ...!

Mamão, um tesouro ao seu alcance

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal.


Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca - assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns
lugares no preparo de deliciosas rapaduras.
O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para as hemorragias renais. As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína.


O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras.

Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne.

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo,
tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora
.

Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria!

O mamão maduro: é altamente digestivo (cada grama de papaína - fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais vitamina C que a laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo;
é diurético, emoliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento.


Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.

Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra
câncer e tuberculose.

Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.

Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos..


Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".

O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo.

Quanto mais maduro, a maior a concentração desses nutrientes.

VIDA APÓS A VIDA

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Carta do Zé agricultor para Luis da cidade


Muito bacana e é a mais pura verdade



Carta do Zé agricultor para Luis da cidade.

Excelente texto leia até o final, vale à pena!

O texto é fictício, mas os fatos são muito reais!




Carta do Zé agricultor para Luis da cidade
A carta a seguir - tão somente adaptada por Barbosa Melo - foi escrita por Luciano Pizzatto que é engenheiro florestal, especialista em direito sócio ambiental e empresário, diretor de Parques Nacionais e Reservas do IBDF/IBAMA 88/89, deputado desde 1989, detentor do 1º Prêmio Nacional de Ecologia.

Carta do Zé agricultor para Luis da cidade





Prezado Luis, quanto tempo.

Eu sou o Zé, teu colega de ginásio noturno, que chegava atrasado, porque o transporte escolar do sítio sempre atrasava, lembra né? O Zé do sapato sujo? Tinha professor e colega que nunca entenderam que eu tinha de andar a pé mais de meia légua para pegar o caminhão por isso o sapato sujava.

Se não lembrou ainda eu te ajudo. Lembra do Zé Cochilo... hehehe, era eu. Quando eu descia do caminhão de volta pra casa, já era onze e meia da noite, e com a caminhada até em casa, quando eu ia dormi já era mais de meia-noite. De madrugada o pai precisava de ajuda pra tirar leite das vacas. Por isso eu só vivia com sono. Do Zé Cochilo você lembra né Luis?

Pois é. Estou pensando em mudar para viver ai na cidade que nem vocês. Não que seja ruim o sítio, aqui é bom. Muito mato, passarinho, ar puro... Só que acho que estou estragando muito a tua vida e a de teus amigos ai da cidade. To vendo todo mundo falar que nós da agricultura familiar estamos destruindo o meio ambiente.

Veja só. O sítio de pai, que agora é meu (não te contei, ele morreu e tive que parar de estudar) fica só a uma hora de distância da cidade. Todos os matutos daqui já têm luz em casa, mas eu continuo sem ter porque não se pode fincar os postes por dentro uma tal de APPA que criaram aqui na vizinhança.

Minha água é de um poço que meu avô cavou há muitos anos, uma maravilha, mas um homem do governo veio aqui e falou que tenho que fazer uma outorga da água e pagar uma taxa de uso, porque a água vai se acabar. Se ele falou deve ser verdade, né Luis?

Pra ajudar com as vacas de leite (o pai se foi, né.) contratei Juca, filho de um vizinho muito pobre aqui do lado. Carteira assinada, salário mínimo, tudo direitinho como o contador mandou. Ele morava aqui com nós num quarto dos fundos de casa. Comia com a gente, que nem da família. Mas vieram umas pessoas aqui, do sindicato e da Delegacia do Trabalho, elas falaram que se o Juca fosse tirar leite das vacas às 5 horas tinha que receber hora extra noturna, e que não podia trabalhar nem sábado nem domingo, mas as vacas daqui não sabem os dias da semana ai não param de fazer leite. Ô, bichos aí da cidade sabem se guiar pelo calendário?

Essas pessoas ainda foram ver o quarto de Juca, e disseram que o beliche tava 2 cm menor do que devia. Nossa! Eu não sei como encompridar uma cama, só comprando outra né Luis? O candeeiro eles disseram que não podia acender no quarto, que tem que ser luz elétrica, que eu tenho que ter um gerador pra ter luz boa no quarto do Juca.

Disseram ainda que a comida que a gente fazia e comia juntos tinha que fazer parte do salário dele. Bom Luis, tive que pedir ao Juca pra voltar pra casa, desempregado, mas muito bem protegido pelos sindicatos, pelo fiscais e pelas leis. Mas eu acho que não deu muito certo. Semana passada me disseram que ele foi preso na cidade porque botou um chocolate no bolso no supermercado. Levou ele pra delegacia, bateram nele e não apareceu nem sindicato nem fiscal do trabalho para acudi-lo.

Depois que o Juca saiu, eu e Marina (lembra dela, né? casei) tiramos o leite às 5 e meia, ai eu levo o leite de carroça até a beira da estrada onde o carro da cooperativa pega todo dia, isso se não chover. Se chover, perco o leite e dou aos porcos, ou melhor, eu dava, hoje eu jogo fora.

Os porcos eu não tenho mais, pois veio outro homem e disse que a distância do chiqueiro para o riacho não podia ser só 20 metros. Disse que eu tinha que derrubar tudo e só fazer chiqueiro depois dos 30 metros de distância do rio, e ainda tinha que fazer umas coisas pra proteger o rio, um tal de digestor. Achei que ele tava certo e disse que ia fazer, mas só que eu sozinho ia demorar uns trinta dia pra fazer, mesmo assim ele ainda me multou, e pra poder pagar eu tive que vender os porcos as madeiras e as telhas do chiqueiro, fiquei só com as vacas. O promotor disse que desta vez, por esse crime, ele não ai mandar me prender, mas me obrigou a dar 6 cestas básicas pro orfanato da cidade. Ô Luis, ai quando vocês sujam o rio também pagam multa grande né?

Agora pela água do meu poço eu até posso pagar, mas tô preocupado com a água do rio. Aqui agora o rio todo deve ser como o rio da capital, todo protegido, com mata ciliar dos dois lados. As vacas agora não podem chegar no rio pra não sujar, nem fazer erosão. Tudo vai ficar limpinho como os rios ai da cidade. A pocilga já acabou, as vacas não podem chegar perto. Só que alguma coisa tá errada, quando vou na capital nem vejo mata ciliar, nem rio limpo. Só vejo água fedida e lixo boiando pra todo lado.

Mas não é o povo da cidade que suja o rio, né Luis? Quem será? Aqui no mato agora quem sujar tem multa grande, e dá até prisão. Cortar árvore então, Nossa Senhora!. Tinha uma árvore grande ao lado de casa que murchou e tava morrendo, então resolvi derrubá-la para aproveitar a madeira antes dela cair por cima da casa.

Fui ao escritório daqui pedir autorização, como não tinha ninguém, fui no IBAMA da capital, preenchi uns papéis e voltei para esperar o fiscal vim fazer um laudo, para ver se depois podia autorizar. Passaram 8 meses e ninguém apareceu pra fazer o tal laudo ai eu vi que o pau ia cair em cima da casa e derrubei. Pronto! No outro dia chegou o fiscal e me multou. Já recebi uma intimação do
Promotor porque virei criminoso reincidente. Primeiro foi os porcos, e agora foi o pau. Acho que desta vez vou ficar preso.

Tô preocupado Luis, pois no rádio deu que a nova lei vai dá multa de 500 a 20 mil reais por hectare e por dia. Calculei que se eu for multado eu perco o sítio numa semana. Então é melhor vender, e ir morar onde todo mundo cuida da ecologia. Vou para a cidade, ai tem luz, carro, comida, rio limpo. Olha, não quero fazer nada errado, só falei dessas coisas porque tenho certeza que a lei é pra todos.

Eu vou morar ai com vocês, Luis. Mais fique tranqüilo, vou usar o dinheiro da venda do sítio primeiro pra comprar essa tal de geladeira. Aqui no sitio eu tenho que pegar tudo na roça. Primeiro a gente planta, cultiva, limpa e só depois colhe pra levar pra casa. Ai é bom que vocês e só abrir a geladeira que tem tudo. Nem dá trabalho, nem planta, nem cuida de galinha, nem porco, nem vaca é só abri a geladeira que a comida tá lá, prontinha, fresquinha, sem precisá de nós, os criminosos aqui da roça.

Até mais Luis.

Ah, desculpe Luis, não pude mandar a carta com papel reciclado pois não existe por aqui, mas me aguarde até eu vender o sítio.





(Todos os fatos e situações de multas e exigências são baseados em dados verdadeiros. A sátira não visa atenuar responsabilidades, mas alertar o quanto o tratamento ambiental é desigual e discricionário entre o meio rural e o meio urbano.)

Ivan Illich - "Sociedade sem Escolas"



Pescado do Nassif

IN MEMORIAN - NELSON ABRANTES

Vivi no Rio de Janeiro do início de 1979 até meados de 1985.

Lá conheci um grande sujeito, infelizmente prematuramente falecido, que ajudou a me apresentar a cidade. Livreiro, editor, sempre cercado dos mais incríveis livros, naquela época onde a abertura se iniciava, prenunciando novos tempos para o povo brasileiro.

Cheguei no Rio após perder emprego que tinha, no extinto Banco Sulbrasileiro e descobrir que estava em uma lista que me impediria de conseguir voltar à categoria bancária no RS. Como naquele tempo as fichas não tinham a volatividade de hoje, consegui emprego no hoje também extinto Banco do Estado do Ceará na agência do Rio.

Bom, fora do horário de trabalho era rotineiro noitadas etílicas com Nelson e mais amigos, na época Nelson era um anarquista convicto, cercados sempre por livros e mais livros.
Nestas noitadas que Nelson me disse uma de suas máximas, que iria repetir muitas vezes em nossas conversas até seu passamento: BRASIL: GUERRA CIVIL!


Tive oportunidade de entender um pouco mais sobre esta máxima na campanha de filiação que promovemos para fundar o Partido dos Trabalhadores. Como as regras impostas para a legalização de partidos eram extremamente duras, foi uma maratona conseguirmos os filiados necessários para a legalização.

Muitas vezes subi os morros e entrei em favelas buscando pessoas dispostas a se filiar no partido que estávamos criando. Foi nessas favelas que descobri uma realidade que em muito corroborava o que o visionário Nelson já antevia acontecer no Rio de Janeiro.

Nas conversas que mantive com habitantes das favelas me foi possível verificar uma inversão de valores que nunca antes tinha visto, por mais ojeriza que pudéssemos ter contra as "fardas" naquele re-início democrático, a questão do tráfico de drogas, do comércio ilegal de armas e da violência explícita não nos era o lado do bem.

Mas vejam, nas favelas os policiais, quando entravam, o faziam de maneira prepotente e violenta enquanto as pessoas ligadas ao tráfico faziam políticas de boas vizinhanças. Enquanto um lado entrava atirando e gritando o outro distribuia cestas básicas e, com sua necessidade de "aviões", empregava uma boa parcela de jovens.

Anos mais tarde, como Secretário Adjunto em Porto Alegre, tive a oportunidade de conhecer Luiz Eduardo Soares que tinha vindo à Porto Alegre para uma pesquisa sobre segurança pública encomendada pela Prefeitura e tive a oportunidade de conhecer melhor o problema.

Bom, o que vemos hoje no Rio de Janeiro é a retomada do poder de Estado como há décadas não se via. As UPPs vieram a ocupar os espaços que os traficantes supunham como seus. Isto diminuiu muito o espaço de atuação destas quadrilhas. Por outro lado, a outra face das milícias, que também concorrem com os traficantes mas não pelo lado da lei e da ordem também já os tinham acuado.

Esta retomada do Estado cumprindo as funções de Estado é necessária e premente. As ligações pro disk denúncia em número recorde bem mostra a aprovação da população da sitiada cidade.

O apoio do governo federal é importante e um recuo a esta altura do campeonato impensável.

A postura das UPPs é diferenciada daquela que existia nos idos de 79/80, eles tem uma interação com a comunidade e isto é que está sendo um golpe mortal na organização criminosa.

É como uma operação para extirpar um cancer, é doída, causa desconforto, mas é necessária.

A presidente eleita, Dilma, já conversou com o governador do Rio e lhe garantiu que continuará apoiando as ações de retomada dos territórios por parte do Estado e hoje estão sendo esperados ainda mais reforços federais na luta.

Bem diferente das "negociações que não houveram" quando dos ataques do PCC em São Paulo.
Não há negociação possível com o crime organizado. É um mal que tem que ser extirpado. Quanto mais protelamento, maior o dano!

Luiz Antonio Franke Settineri - SAROBA

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Blogueiros com Lula: FOGUEIRA DE VAIDADES

Abrindo a Boca...
Ao longo de pouco mais de duas horas, o Presidente Lula foi entrevistado esta manhã em Brasília por alguns blogueiros progressistas. A entrevista foi transmitida ao vivo pelo Blog do Planalto, pelo portal Estadão e outros blogues. O Presidente falou de direitos humanos, Código Florestal, reforma política, mídia, eleições, aborto, STF, Copa de 2014, Polícia Federal, projetos para o futuro e outros assuntos.
O ABC!, que já adiantou aqui, em posts anteriores, algumas restrições a tal evento, reconhece a importância histórica do encontro para toda a Blogosfera Cidadã e para a democratização da comunicação no Brasil.
Entrevista encerrada, este blogue acrescenta mais algumas considerações.
Contatado por email ontem, o coordenador do Blog do Planalto Jorge Cordeiro informou ao ABC! que os blogueiros entrevistadores do Presidente não foram indicados pelo governo, mas selecionados pela comissão organizadora do I Encontro Nacional de Blogueiros, que aconteceu em agosto último, e que reuniu cerca de 330 participantes. Dos onze blogueiros que entrevistaram o Presidente, cinco fizeram parte da referida comissão. Ou seja, ao que tudo indica estes blogueiros se "autoselecionaram" para estar com o Presidente...
"Vaidade das Vaidades, Tudo é Vaidade", como ensina a Bíblia...
Onze blogueiros num universo de 330 representam 3,3 %. É indiscutível que parte considerável deles têm muita audiência em seus blogues, mas continuam representando uma parcela ínfima da blogosfera independente. Cinco são jornalistas profissionais, contratados de rede de televisão (Rodrigo Vianna, repórter da Rede Record) e revista (Leandro Fortes, colunista da CartaCapital; Renato Rovai, editor da revista Fórum), não tendo um perfil específico, exclusivo, de blogueiro. São prioritariamente jornalistas profissionais, vivem dos serviços que prestam a veículos de comunicação, e complementarmente têm blogues... Será que no afã de aparecer diante da autoridade maior do País e desfrutar de alguns minutos de fama, estes profissionais não acabaram por ocupar o lugar de "verdadeiros" blogueiros?
Desde ontem, quando foi noticiada a entrevista, o ABC! se perguntou quais os critérios para a escolha dos entrevistadores, indagação muito pertinente, haja vista que além dos senões já levantados nos parágrafos acima, dois dos entrevistadores parecem ter um perfil incomum: Túlio Vianna é advogado e professor universitário de direito penal, e seu blogue é jurídico; Pierre Lucena, professor universitário de finanças, com blogue (Acerto de Contas) sobre "economia traduzida", política e atualidades.
Feitas estas considerações, o ABC! lamenta que uma espécie de "ação entre amigos" parece ter predominado na (des) organização desta histórica entrevista. Ao que parece, alguns blogueiros se preocuparam mais consigo mesmos do que com o entrevistado, buscando "ocupar espaço" numa nova seara, divulgar seus blogues, aumentar sua audiência, mesmo que para isso tivessem que passar por cima de outros tantos que só tomaram conhecimento da entrevista um dia antes, pela internet, e não tiveram vez nem voz.
O ABC! aproveita também para elogiar as ausências (e a consequente compostura) dos jornalistas arquiconsagrados Paulo Henrique Amorim, Luís Nassif e Luiz Carlos Azenha, que dignamente se abstiveram desta "fogueira de vaidades" blogosférica...( Sonia Amorim - Escritora - São Paulo, Brazil)

Por que o Blog da Dilma não foi convidado???

A pergunta que gostaria de fazer para o Altamiro Borges, Eduardo Guimarães, Conceição Lemos, Maria Frô e o Rodrigo Viana representantes da Blogosfera Progressista: Por que nenhum representante do Blog da Dilma foi convidado para entrevista com o Presidente Lula, e nem outros blogs, pois havia (na mesa) espaço vazio e suficiente para outros participantes? Quais foram os critérios para ser convidado? Em menos de 2 anos, o Blog superou a barreira de 8.408.000 acessos. Tem 48 editores efetivos e mais de 50 Correspondentes e articulistas, até nos Estados Unidos e na Alemanha tem editores do blog. Além de progressistas, somos (conhecidos como)de Esquerda, Dilmistas e Lulistas. O nosso trabalho foi matéria de reportagens em mais de 560 jornais do Brasil e 1 jornal da Argentina, o La Nacion. Reportagens nas revistas Veja, IstoÉ, Época, Rede Globo, Globo News, Rede Bandeirantes, Rede Record, RedeTV, Rede Cultura, SBT, Programa de Rádio Hora do Brasil, Rádio CBN, Rádio O Povo, Rádio Eldorarado, etc. Mandamos confeccionar e distribuir mais de 300 mil adesivos e milhares de CDs com jingle para os internautas. Durante a campanha recebíamos diariamente mais de 12 mil e-mail. No I Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas em São Paulo em agosto próximo passado, o Blog da Dilma levou 7 editores para o evento, não acontecendo com outros. Entrevistamos a maioria dos os coordenadores e blogueiros do I Encontro. Até o tema do evento dito pelo Ministro Ayres Britto: "A liberdade da internet é ainda maior que a liberdade de imprensa”, foi retirado da resposta ao Processo que o Ministério Público entrou contra o Blog da Dilma no TSE.
Fica a pergunta no AR: Por que não foi convidado nenhum representante do Blog da Dilma (entre outros que tambem deveriam ser convidados e estar presentes ao menos virtualmente)para a entrevista com o presidente Lula em Brasília? Atenciosamente, Daniel Pearl Bezerra – criador e editor geral – Fones: 85 – 81629695(Vivo) ou 96214662(TIM).
E VOCÊ INTERNAUTA, O QUE ACHA???

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Presidente Lula brinca e critica "amolecida" do São Paulo contra o Flu

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva mais uma vez mostrou seu lado de torcedor fanático do Corinthians nesta terça-feira, durante um evento do setor sucroenergético em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Em tom de brincadeira, Lula criticou uma possível “amolecida” do São Paulo na derrota por 4 a 1 para o Fluminense, no último domingo, que acabou resultando na perda de liderança do Corinthians.
“Quem é são-paulino, pelo amor de Deus, peça para o São Paulo não amolecer tanto”, disse o presidente, que não poupou nem a torcida tricolor. “Nunca tinha visto uma torcida adversária bater palmas para o outro time. Não é assim que o Corinthians joga”, alfinetou Lula, lembrando da reação de torcedores do São Paulo, que comemoram os gols do Fluminense na Arena Barueri.
Faltando apenas duas rodadas para o término do Brasileirão, o Corinthians caiu para a segunda posição da tabela com o triunfo do Flu, aliado ao empate da equipe diante do Vitória, também no último domingo, e ficou a um ponto do líder. Na próxima rodada, Lula novamente terá que torcer para um time rival para que o Alvinegro recupere a liderança. Enquanto o Corinthians enfrenta o Vasco, no Pacaembu, o Fluminense joga na Arena Barueri contra o Palmeiras, que deve entrar em campo apenas com jogadores reservas. Redação: Yuri Smigelskas. Fonte BAND.

Coletiva com Lula: vitória dos blogs sujos

Por Altamiro Borges
Está confirmada para amanhã, 24, a primeira entrevista de um presidente da República do Brasil para a blogosfera. Lula falará com dez blogueiros de várias partes do país. A coletiva, que terá início às 9 horas, será transmitida ao vivo pelo Blog do Planalto e os internautas poderão participar, fazendo perguntas, através do chat.
A força da blogosfera
A entrevista se reveste de importante significado. Comprova a força que adquiriu a blogosfera progressista na fase recente. Durante a campanha eleitoral, o candidato demotucano, José Serra, com amplo respaldo da mídia oligárquica, ficou irritado com a cobertura jornalística independente, e muitas vezes irrevente, da blogosfera. Em várias ocasiões, como no discurso golpista que fez aos generais de pijama do Clube Militar, ele acusou os "blogs sujos" pelas dificuldades da sua campanha.
No extremo oposto, o presidente Lula, alvo de violento e desonesto cerco midiático, chegou a produzir um vídeo destacando o papel da blogosfera na luta de idéias na sociedade. Em vários momentos da campanha, ele criticou os jornalões, que "viraram partido político", a revista Óia (a famigerada Veja) e algumas emissoras de TV pela postura de cabos eleitorais do candidato da direita. Lula conclamou os internautas a produzirem conteúdo para se contrapor às manipulações da mídia.
Papel revelevante na eleição
Em recente debate, os coordenadores da campanha nas rede sociais dos três principais candidatos - Marcelo Branco (Dilma), Soninha Francine (Serra) e Caio Túlio (Marina) - afirmaram que a internet teve um papel decisivo nas eleições de 2010. A exemplo do que já ocorre nos EUA e na Europa, ela permitiu maior participação da sociedade e garantiu maior diversidade de opiniões. Alguns chegam a afirmar que a internet só foi superada pela cobertura mais massiva da televisão, superando jornais e revistas.
Ao convocar uma coletiva com a blogosfera, o presidente Lula reconhece a força da internet e sinaliza uma preocupação mais efetiva dos atuais ocupantes do Planalto com a democratização dos meios de comunicação. Entrevistas com "autoridades" deixam de ser uma exclusividade dos monopólios midiáticos. Os "blogs sujos", que não se omitiram no embate de idéias, ganham pontos e passam a um novo patamar na disputa de hegemonia no país.
Organizar o segundo encontro
No final de agosto, cerca de 330 internautas de 19 estados realizaram o I Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas, em São Paulo. Eles são os responsáveis pela vitória da entrevista com Lula. Agora, é preciso fortalecer ainda mais o movimento da blogosfera progressista no Brasil. Não dá mais para ninguém negar o seu papel na sociedade. O segundo encontro nacional está previsto para maio e deve ser precedido pelos encontros estaduais. É preciso investir todas as energias na sua organização, garantindo o caráter amplo e plural deste movimento democratizador.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O GRITO DA MILITÂNCIA!



Tenho andado nas ruas de meu país. Cidades grandes ou pequenas, avenidas suntuosas ou ruas modestas que levam a residência de um cidadão brasileiro, sempre tão cheio de sonhos. Estou revisitando. Durante muito tempo estive em campanha voluntária para Dilma Presidente.

Hoje, encontro pessoas preocupadas com os nomes que se cogitam para este ou aquele cargo. Confesso, as vezes, me preocupa a voracidade de partidos (todos eles) em defender cargos, sem antes verificar a competência deste ou daquela para a função.

Os brasileiros votaram em Dilma Presidente por ser a pessoa indicada para prosseguir no modelo de governo implantado no Brasil a partir de Lula. Dilma foi apresentada aos brasileiros tendo como seu principal predicado a competência.

Agora, senhora Presidente, sei que vai nomear tantos. Institucionalmente creio apropriado dizer de público: “nomeio, confio, se errar demito e a justiça deve tomar as demais medidas”. Não será a ficha limpa que impedirá deste ou daquela procurar locupletar-se, mas a energia e a decisão da senhora Presidente, darão a tranqüilidade e a confiabilidade a todos os brasileiros, inclusive, aqueles que não votaram, mas querem um Brasil desenvolvendo-se igualitariamente para todos os brasileiros.

As questões regionais, quase sempre, senhora Presidente, se prendem mais a versão moderna dos antigos coronéis ou donos de partidos que vencendo ou perdendo acham-se sabedores das “necessidades de todos”.

A chegada ao Poder de Lula e agora de Dilma, representam ameaça a ruptura desse continuísmo e, é preciso ficar atento às articulações dessas forças que se antagonizam mas, sob os termos da conveniência (ou sobrevivência) políticas são capazes de abraçarem-se como belos e fraternos irmãos (ãs).

Onde a vitória não foi conseguida, as justificativas serão muitas. Nunca, porém, admitirão que aos poucos a sociedade vai excluindo essas figuras caricatas da política, muitas, ainda irão até a senhora Presidente, pedir, indicar, “valorizar o seu passe” para cargos e, assim, conservar-se na opacidade almejando, talvez por força de um milagre, um novo luzir.

Senhora Presidente, em nome de tantas pessoas que empunharam uma bandeira, saíram as ruas pedindo votos, quero agora pedir: seja rigorosa.

É preferível um adversário declarado ao lado que um amigo dissimulado, cujo único interesse é agarrar-se ao poder como tábua de salvação.

Aqui, “entre os mortais”, senhora Presidente, o coração pulsa forte, com energia para ir ao trabalho, fazer esse país crescer e melhorar a vida de mais brasileiros. Isso nós podemos fazer. Não é promessa, é nossa vida. É aquilo que acreditamos.

Precisamos tão-somente de uma administração da nação com a competência que tem, livre dessas “contribuições estranhas”. Tenho certeza, senhora Presidente, todos os brasileiros fazem orações pelo sucesso de sua administração.


por Hilda Suzana Veiga Settineri

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Por trás do Zoneamento Socioeconômico de Mato Grosso

O Zoneamento Socioeconômico de Mato Grosso foi aprovado,

como sempre acontece por estas plagas, "a toque de caixa", com voto contrário apenas de Ságuas Moraes, mais uma vez subtraindo-se da população o direito de tomar conhecimento e formatar sua opinião a respeito. O pior ainda aconteceu: as audiências públicas não foram levadas em conta no substitutivo aprovado (nr. 2).



O substitutivo (nr. 1) apresentado pelo Deputado Estadual Alexandre César (foto acima), do PT, que levou em conta as contribuições da sociedade civil foi completamente descartado aprovando-se um projeto que atende apenas as reinvidicações do "agrobussines", reconhecidamente quem "manda hoje na política mato-grossense".

GUERRILHEIROS VIRTU@IS prometem em breve entrevista com o Relator da matéria, o deputado citado, que irá nos explicar melhor sobre este assunto que preocupa tanto aqueles que tem na defesa do meio-ambiente uma maneira de preservar a vida, não só nossa, como de nossos filhos e netos!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

TOMEE

domingo, 14 de novembro de 2010

CINISMO

Sou do tempo em que a gente procurava convencer alguém, numa discussão, com base em sólidos argumentos e a velha e boa lógica.
Uma regra era sempre seguida: não desqualificar o oponente, mas sim o que ele dizia.
Hoje, ao passar os olhos em alguns blogs famosos, como, por exemplo, os abrigados no site da revista Veja, noto que já não existe nenhuma preocupação em fazer uma crítica consistente, com uma dose mínima que seja de argumentação.
O que vale, ao contrário da prática de antanho, é, antes de mais nada, desqualificar o alvo de seu comentário, xingá-lo de todos os nomes possíveis, difamá-lo sem piedade, e rechear o texto gorduroso, no qual se percebe uma alta dose de cultura de almanaque, com vários adjetivos.
Alguns minutos bastaram para colher exemplos do tipo de "jornalismo" que a "grande" imprensa abriga. Vamos aos títulos dos artigos:
"Haddad acha que cabeçalho é cabeçário. É uma boa rima para falsário"
"O medo do fracasso nas urnas aumenta a produtividade da fabricante de mentiras"
"O jeca metido a novo rico aplica o conto da saúde para financiar a gastança federal"
"Lula pôde guardar cada tostão de seu salário e da Bolsa Ditadura, de que é beneficiário"
"A Bolsa Jabuti para a ficcionista Maria Rita Kehl, a heroína de Itararé da esquerda descolada"
O inacreditável de toda essa história é que é essa gente que brada a plenos pulmões sobre supostas ameaças à liberdade de imprensa no Brasil!
O sujeito escreve as maiores barbaridades sobre quem quer, esculhamba sem nenhuma preocupação políticos e autoridades das quais não gosta, usa o poderoso espaço que lhe deram para disseminar o ódio e o preconceito, conta com a maior sem-cerimônia toda espécie de mentiras, tudo isso repetidamente, sem cessar, e tem o desplante de dizer que sua "liberdade de expressão" está ameaçada?
Ora, é preciso ser muito cínico para falar uma coisa dessas. Ou então, muito bem remunerado - como já foi mais que provado, todo homem tem seu preço.

O BRASIL COM S É MEU FUTURO!

O Brasil do presidente Lula e do povo é com "S"
Lula era o homem certo; sem complexos ou desfalecimentos, o antigo sindicalista esperou e preparou longamente o encontro com o seu povo
Raros são os políticos que dão o seu nome a um tempo. Os "anos Lula" mudaram o Brasil. É outro país: mais desenvolvido economicamente, mais avançado tecnologicamente, mais justo socialmente, mais influente globalmente.
Uma democracia mais consolidada, uma sociedade mais coesa e mais tolerante. Sabemo-lo hoje: no Brasil, o século 21 começou em 1º de janeiro de 2003, o dia inaugural da Presidência de Lula.
Quero ser claro: Lula mostrou que a esquerda brasileira sabe governar. Causas, sim, mas competência também; princípios políticos, mas também eficácia técnica; realismo inspirado por ideais que nunca se perderam.
Este presidente, oriundo do PT, deu à esquerda brasileira credibilidade, modernidade, força e maturidade. A grande oportunidade da sua eleição não foi uma promessa incumprida ou um sonho desfeito.
Ao contrário, com Lula, a esquerda ganhou crédito e consistência; o Brasil, reputação e prestígio.
Sou testemunha das reservas, se não do ceticismo, com que a "intelligentzia" recebeu a eleição de Lula da Silva. Hoje, na hora do balanço, a descrença transmutou-se em aplauso; a expectativa, em admiração. É essa a "alquimia" Lula.
Os números falam por si: crescimento econômico, equilíbrio financeiro, reputação nos mercados, milhões de pessoas arrancadas à extrema pobreza, salto inédito na educação e na formação profissional, melhoria do rendimento que alargou e consolidou a classe média brasileira.
Lula era o homem certo. A sua história pessoal e política permitiu dar à esquerda uma nova atitude e ao Brasil um novo horizonte. Sem complexos e sem desfalecimentos, o antigo sindicalista esperou e preparou longamente o encontro com o seu povo. Se falhasse, não falharia apenas ele: falharia um ideal, um sonho, um projeto, esperança do tamanho de um continente.
Foi também nesses anos vitais que o Brasil se afirmou como o grande país que é. "Potência emergente", como é habitual dizer, assume-se -e vai se assumir cada vez mais- como um dos grandes países que marcam o mundo contemporâneo. Pela sua grandeza e pela sua energia, tem tudo o que é necessário para isso.
Portugal tem orgulho deste grande país, com quem partilha uma língua, uma fraternidade, um passado, um presente e um futuro. Tudo isso queremos valorizar e projetar: aos sentimentos que nos unem, juntamos os interesses que nos são comuns; à memória conjunta associamos visão partilhada do futuro.
Para Portugal e para todos os membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, a importância do Brasil no mundo do século 21 é um motivo de alegria e uma riqueza imensa, com potencialidades em todos os planos: econômico, cultural, linguístico, político, geoestratégico.
O Brasil dos entreguistas é com "Z"
A vida política de Lula é uma longa corrida feita com ritmo, esforço, persistência. As palavras que ocorrem são tenacidade e temperança, clássicas virtudes da política. Tenacidade para fazer de derrotas passadas vitórias futuras. Temperança que lhe ensinou a moderação, o equilíbrio e a responsabilidade que o tornaram o presidente que foi.
Na hora da despedida, quero prestar-lhe, em meu nome pessoal e em nome do governo português, uma homenagem feita de amizade, reconhecimento e admiração. Lembro os laços que firmamos, os projetos que comungamos, os encontros que tivemos, nos quais se revelou, invariavelmente, um grande amigo de Portugal.
Lembro, em especial, o trabalho que desenvolvemos para que durante a presidência portuguesa da União Europeia fosse possível a realização da primeira cúpula UE-Brasil, um ponto de viragem nas relações entre a Europa e o Brasil.
Na passagem do testemunho à presidente eleita, Dilma Rousseff, que felicito vivamente e a quem desejo as maiores felicidades, renovo a determinação de prosseguirmos juntos e reafirmo, na língua que nos é comum, o nosso afeto e a nossa gratidão. Mais do que nunca, "o meu Brasil é com "S'". "S" de Silva.
Lula da Silva. Saravá!

*Texto de JOSÉ SÓCRATES (primeiro-ministro de Portugal).

Em defesa do governo LULA!


Da editoria-geral do Terra Brasilis
Atenção, meu povo! É sabido, público e notório que a mídia golpista ainda está procurando motivo para esticar as últimas eleições. É o que andam chamando de Terceiro Turno. Mas o que poucos estão percebendo é que, na verdade, o Terceiro Turno não é outra coisa a não ser o desgaste do governo LULA em fim de mandato.
A imprensa golpista está querendo, subliminarmente, "melar" os últimos dias do bem-sucedido governo do maior presidente que o país já teve. Portanto, grandes cumadis e cumpadis, levantemos armas e nos entrincheiremos para essa batalha. Afiem os dedos e não tenham piedade do teclado: DEFENDAMOS O GOVERNO DE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, O GOVERNO DO BRASIL PARA OS BRASILEIROS!

sábado, 13 de novembro de 2010

DEUS É BOM! GANHAMOS ESSES DOIS GUERREIROS!!


Presidente Lula e o vice José Alencar, amigos para sempre
A grande aprovação do governo Lula que se encerra dentros de 45 dias, foi um sucesso absoluto, batendo recordes de aprovação de seu modo de governar o país a todo momento.
Chegando a 84% em recentes pesquisas, o presidente Lula em muito deve esse alto índice de aprovação ao seu vice presidente, José Alencar, homem que sempre emitiu suas posições e pensamentos, gostassem ou não integrantes do governo.
Integro e um exemplo de luta pela vida o vice -presidente da República, José Alencar conquistou a todos os brasileiros.
José Alencar, filho de Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva, começou a trabalhar com sete anos de idade, ajudando o pai em sua loja. Tinha 14 irmãos e irmãs. Quando fez quinze anos, em 1946, foi trabalhar como balconista numa loja de tecidos conhecida por "A Sedutora". Em maio de 1948, mudou-se para Caratinga, para trabalhar na "Casa Bonfim". Notabilizou-se como grande vendedor, tanto neste último emprego, quanto no anterior. Ainda durante sua infância, entrou para o movimento escoteiros.
Aos dezoito anos, iniciou seu próprio negócio. Para isto contou com a ajuda do irmão Geraldo Gomes da Silva, que lhe emprestou quinze mil cruzeiros. Em 31 de março de 1950, abriu a sua primeira empresa, denominada "A Queimadeira", localizada na cidade de Caratinga. Vendia diversos artigos: chapéus, calçados, tecidos, guarda-chuvas, sombrinhas, etc. Manteve sua loja até 1953, quando decidiu vendê-la e mudar de ramo.
Iniciou seu segundo negócio na área de cereais por atacado, ainda em Caratinga. Logo em seguida participou - em sociedade com José Carlos de Oliveira, Wantuil Teixeira de Paula e seu irmão Antônio Gomes da Silva Filho - de uma fábrica de macarrão, a "Fábrica de Macarrão Santa Cruz".
No final de 1959 seu irmão Geraldo faleceu. Assumiu então os negócios deixados por ele na empresa União dos Cometas. Em homenagem ao irmão, a razão social foi alterada para Geraldo Gomes da Silva, Tecidos S.A.
Em 1963, constituiu a Companhia Industrial de Roupas União dos Cometas, que mais tarde passaria a se chamar Wembley Roupas S.A. Em 1967, em parceria com o empresário e deputado Luiz de Paula Ferreira, fundou, em Montes Claros, a Companhia de Tecidos Norte de Minas, Coteminas. Em 1975, inaugurava a mais moderna fábrica de fiação e tecidos que o país já conheceu.
A Coteminas cresceu e hoje são onze unidades que fabricam e distribuem os produtos: fios, tecidos, malhas, camisetas, meias, toalhas de banho e de rosto, roupões e lençóis para o mercado interno, para os Estados Unidos, Europa e Mercosul.
Foi José Alencar quem coordenou a campanha de Dilma no 2º turno no 2º turno, coisas de dois mineiros, José Alencar e Dilma, que o país aprendeu a gostar.


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

SUJOS MAS BEEM LIMPINHOSE HEHEHEH

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Obrigado, Façanha: VALEU!

Alô meus amigos GUERRILHEIROS VIRTU@IS ... Mesmo com um pouco de atraso, venho aqui para abraçá-los pela vitória da nossa Dilma e aproveito para enviar carinhosamente esse banner para vocês postarem no super Blog GUERRILHEIROS VIRTU@IS ... Um grande abraço do companheiro Façanha.

CLIQUE PARA AMPLIAR!

domingo, 7 de novembro de 2010

IMPRESCINDÍVEIS!*

É com pesar que GUERRILHEIROS VIRTU@IS convidam para a missa de 7 dia de


IRMÃ DINEVA VANUZZI

Dia 08 novembro de 2010 - Segunda-feira

19:00 horas

Na Igreja SÃO BENEDITO

Cuiabá - MT

Vejam as lindas palavras que o Professor Passos teceu sobre esta Lutadora Social aqui!

*Com o perdão de Bertold Brecht, pela atualização de gênero:

" Há mulheres que lutam um dia e são boas,

há outras que lutam um ano e são melhores,

há as que lutam muitos anos e são muito boas.

Mas há as que lutam toda a vida

e estas são imprescindíveis"

sábado, 6 de novembro de 2010

DIÁLOGO PETISTA DISCUTE ELEIÇÕES E ATUAÇÃO


O diálogo petista é uma convergência de vários grupos que buscam identificar causas comuns, bandeiras a serem defendidas e estratégias para informação da sociedade.

Neste dia 7 de novembro, no Sindicato dos Bancários, em Cuiabá, ocorreu mais uma reunião. Na pauta diversos assuntos relacionados a participação do Partido dos Trabalhadores em Mato Grosso e também da eleição de Dilma Presidente. Além disso, foram discutidos problemas locais e que precisam ser tomados como bandeiras para a defesa pelo Partido dos Trabalhadores, junto a sociedade cuiabana.


Os participantes do diálogo petista reconheceram os equívocos cometidos na última eleição e estão cientes da necessidade uma atuação mais propositiva junto àqueles que ocupam mandatos públicos.

As reuniões ocorrem para identificar caminhos que possam fortalecer o Partido dos Trabalhadores e melhorar a qualidade de vida da população local.
O exame de toda a participação do Partido, não apenas, do resultado da eleição. O diálogo petista entende que a história se constrói permanente e continuamente.

Assim, a vitória de Dilma Presidente é um compromisso de todo o Partido pela governabilidade e pela efetivação e ampliação das conquistas sociais. Todas as correntes que se alinham ao diálogo petista têm o compromisso pela formação política e partidária necessária para a formação de novas lideranças e o fortalecimento do Partido dos Trabalhadores em Cuiabá e em Mato Grosso.



SOMOS TODOS IGUAIS BRAÇOS DADOS OU NÃO!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

"Sempre, em todas as oportunidades, me neguei a tratar o MST como caso de polícia. O MST não é um caso de polícia. "

"No meu governo, eu não darei margem para Eldorado dos Carajás, porque isso também é uma questão de direitos humanos!"
DILMA ROUSSEFF
CLIQUE PARA AMPLIAR

Nas eleições de 1994 um ponto marcante de um debate político foi a pergunta feita ao então candidato Olívio Dutra sobre o MSTque aqui reproduzimos pescado da tese de Doutorado na ECA, USP - Maio de 1996 de Christa Liselote Berger Kuschick, Universidade Federal do Rio Grande do Sul:

"ZH: Se for eleito governador, o senhor certamente se defrontará com a ocupação de terras. Qual seria a sua posição neste caso? O Estado mobilizaria a Brigada Militar para providenciar a desocupação?

Olívio: Primeiro nós evitaríamos esta situação, estabelecendo uma relação de respeito, transparência e negociação com o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra, com o movimento dos pequenos produtores rurais. A partir desta relação de transparência, nós iríamos evitar qualquer situação extrema. Mas certamente não iríamos colocar a polícia lá, só porque recebemos uma ordem e está na Constituição. (Jornal da Eleição, 6 nov.1994, p.5)"




Esta pergunta, acrescida da afirmativa de que Olívio não iria respeitar decisões da justiça foi repetida - exaustivamente - em outros debates até pelo candidato opositor se tornou uma das razões que especialistas apontam pela derrota de Olívio naquelas eleições.

Muito bem, menos de 2 anos depois, em 17 de abril de 1996, ocorria Eldorado dos Carajás, segundo descrição do wikipédia:

"O Massacre de Eldorado dos Carajás foi a morte de dezenove sem-terra que ocorreu em 17 de abril de 1996 no município de Eldorado dos Carajás, no sul do Pará, Brasil decorrente da ação da polícia do estado do Pará.

Dezenove sem-terra foram mortos pela Polícia Militar do Estado do Pará. O confronto ocorreu quando 1.500 sem-terra que estavam acampados na região decidiram fazer uma marcha em protesto contra a demora da desapropriação de terras, principalmente as da Fazenda Macaxeira. A Polícia Militar foi encarregada de tirá-los do local, porque estariam obstruindo a rodovia PA-150, que liga a capital do estado Belém ao sul do estado.


Cruz marca o local do massacre em Eldorado dos Carajás

O episódio se deu no governo de Almir Gabriel, o então governador. A ordem para a ação policial partiu do Secretário de Segurança do Pará, Paulo Sette Câmara, que declarou, depois do ocorrido, que autorizara "usar a força necessária, inclusive atirar". De acordo com os sem-terra ouvidos pela imprensa na época, os policiais chegaram ao local jogando bombas de gás lacrimogêneo. Os sem-terra revidaram com foices, facões, paus e pedras. A polícia, acuada pelo revide inesperado, recuou atirando - primeiramente para o alto, e depois, como os sem-terra não se intimidaram e continuaram o ataque, a policia atirou na direção dos manifestantes. Dezenove pessoas morreram na hora, outras duas morreram anos depois, vítimas das seqüelas, e outras sessenta e sete ficaram feridas.

Segundo o legista Nelson Massini, que fez a perícia dos corpos, pelo menos 10 sem-terra foram executados. Sete lavradores foram mortos por instrumentos cortantes, como foices e facões."

O que Olívio pregava em sua resposta, e agora reafirmado por DILMA ROUSSEFF, é que movimento social NÃO É CASO DE POLÍCIA!

Claro que não houve auto-crítica dos envolvidos no que chamo "incentivo de morte anunciada", nem por parte dos profissionais da imprensa, nem por parte do então (época do massacre) governador do estado, que estava muito ocupado em vender as empresas do Esdado do Rio Grande do Sul, segundo o conhecido receituário neo-liberal, que em debate direto entre os candidatos ao 2º turno das eleições 1994 reiterou a pergunta ao adversário.


GUERRILHEIROS VIRTU@IS saúdam mais uma vez a DILMA ROUSSEFF, nossa presidentA eleita!
VIVA O MST
VIVA OS MOVIMENTOS SOCIAIS


Luiz Antonio Franke Settineri - SAROBA

P.S.: VIVA OLÍVIO DUTRA!

Discurso DILMA: Brasília Confidencial;
Charge: Latuff;
Fotio dilma avó: rede;
Tese da DRª. Christa;
Descrição Massacre: Wikipédia;
Fotos: Campanha eleitoral 1989 - LULA E BISOL em Encruziliada Natalino - Berço MST. Fotos deste GUERRILHEIRO!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

OFICINA DE MULHERES NA DANÇA EM MISSÃO DE PAZ

Aconteceu pela paz. ontem dia 03, no centro tecnológico do Senac, a oficina "MULHERES NA DANÇA PELA ÁGUA EM MISSÃO DE PAZ", COM A ECONOMISTA MAYRA EL KHALILI, idealizadora e fundadora do projeto mulheres de negócio e profissionais de Cuiabá, o fórum permanente pela paz. a participação de Amyra no V fórum é de responsabilidade social da pro-unim, programa de ação social Unimed Cuiabá, que acontece hoje.
observação minha: foi ma-ra-vi-lho-sooo! Obrigada, ficou a sensação de quero mais... Contem comigo sempre.

Entrega do agrados a Amyra El Khalili


"Se as coisas são inatingíveis... ora!
Nao é motivo para não quere-las...
Que tristes os caminhos, se nao fora
A mágica das estrelas!"
Mario Quintana

Juntas somos fortes, "Quando um número crítico de pessoas transforma sua maneira de pensar e agir, a cultura também se transforma e uma nova era se inicia."
(O milionésimo Círculo - Jean Shinoda Bolen)

sonho que se sonha junto é realidade

momentos inesquecíveis

Amyra encantando a todas

Irmã Cleofa docura e paz

Hilda Suzana Veiga Settineri

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

DIRCEU PODE SER UM DREYFUS CONTEMPORÂNEO, POR ISTO GUERRILHEIRA DIZ: J'ACCUSE!*


Ao meu ver a exploração feita pela campanha tucana da imagem de JOSÉ DIRCEU, condenando-o por coisas que a justiça ainda não se pronunciou, sem direito a nenhuma defesa por parte do acusado, FOI A MAIOR CRUELDADE, entre tantas outras que se fizeram durante a campanha oficial e extra oficial nas eleiçoes 2010.
QUEM DEVERIA DEFENDER OS PRECEITOS LEGAIS NÃO O FEZ, COM A PÍFIA DESCULPA DE ELE NAO SER CANDIDATO, vejam bem, imaginem se a campanha se voltasse contra esse ou aquele JUIZ DA JUSTIÇA ELEITORAL? Será que não poderiam se defender? Defender sua honra?

Mas , como não foi alí que ardeu, deixaram um brasileiro ser trucidado violentamente e psicologicamente sem um mínimo direito de defensa.

Percebo que nossa justiça continua sendo causuística e talvez a culpa seja de nossas casas legislativas em não fazerem as reformas políticas necessárias.

Imaginem vocês como ensinar aos nossoas filhos, alunos, enfim, aos jovens que não se pode mentir, condenar, se José Dirceu não teve direito de se defender? Que dizer a esses jovens qdo perguntada?

Como pode um cidadão candidato a presidente de uma nação usar de tal crueldade?

Ou será que diremos a esses jovens que na politica tucana vale tudo?

Sou PeTista mas não sou integrante do grupo do ex-ministro, não concordo com políticas que afastaram parte de nossa tão aguerrida militância das ruas, e, principalmente, das lutas, porém não aceito críticas mesquinhas de quem não tem nem 1% de seu valor histórico e moral!

Sinceramente espero que JOSÉ DIRCEU seja inocentado.

VOU PEDIR A DEUS, QUE É BOM, QUE AJUDE JOSÉ DIRCEU PROVAR SUA INOCÊNCIA.

Hilda Suzana Veiga Settineri

* Peço a licença de Emile Zolá!

ONÇA PINTADA

UM BLOG ONDE EU POSSA ENSINAR O POUCO QUE SEI E APREENDER MUITO, COM TODOS OS QUE FIZEREM UMA VISITA, NÃO DEIXEM DE COMENTAR, OK