Sonho que as crianças, do mundo todo, possam dormir quentinhas, com suas barriguinhas cheias, longe de toda e qualquer agressão física, sexual, moral ou intelectual e que todas possam usufruir das alegrias de uma infância linda e protegida. Sonho que tenham um futuro maravilhoso. Não só as crianças de hoje, mas também seus filhos, os filhos de seus filhos e também os filhos destes. Sonho com um planeta protegido, com medidas que eliminem a cobiça que destrói nosso porvir!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

DIRETO DE PORTO ALEGRE!



O Diretório Municipal do PT não poderia deixar de
comemorar os 31 anos do Partido dos Trabalhadores. Para
tanto, está organizando um Jantar/Baile, que será
realizado no próximo dia 18 de março (sexta-feira), no
Clube Farrapos.

“Queremos com esta festa fazer a nossa homenagem ao
partido junto com os militantes porto-alegrenses”, frisou
Adeli Sell, presidente da sigla na Capital. A atividade
será realizada na semana em que Porto Alegre festeja seu
aniversário – comemorado no dia 26 de março.

Os convites para o evento podem ser adquiridos na sede
municipal e nos gabinetes dos vereadores. Há convites para
o Jantar/Baile no valor de R$ 20,00 e de R$ 50,00. Para
aqueles que optarem apenas pelo baile, serão vendidas
entradas a R$ 5,00.

Serviço
O que: Jantar/Baile 31 anos do PT
Quando: 18 de março
Onde: Clube Farrapos, Av. Professor Cristiano Fischer, 1331
Hora: 20:00
Convites: sede municipal
Informações: com Fátima Hasan pelo fone 3211-4888

Asscom PT-POA

Tatiana Feldens
Jornalista PT-POA - www.ptpoa.com.br
E-mail: asscom@portoweb.com.br
Contatos: 7811 5754 / 3211 4888
Rádio: 120*40546

CRUZES E FAIXAS NA RUA DA PRAÍNHA EM CUIABÁ







Devo dizer que sempre defendi a realização da subsede da Copa de 2014, em Cuiabá.
Por razões obvias, entre elas a receptividade e o interesse da população e também os avanços estruturais que demorariam mais alguns anos, provavelmente décadas para se alcançar, enquanto que com o evento, esse tempo será abreviado sensivelmente.
No entanto, não posso deixar de pensar que todos esses avanços possuem custo social antes, durante e após a realização.
Construir estádio, campos de treinamentos e realizar obras de mobilidade é algo que se tendo dinheiro não se torna tão difícil. Entendo que mais complicado é realizar um estudo dos impactos sociais desses atividades sobre a vida das pessoas e oferecer alternativas para que não sejam “bois de piranha” sacrificados em nome do progresso ou em nome de benefícios para a maioria.
Quanto mais tempo de demora para iniciar as desapropriações, mais evidente fica a ausência de preocupação com o ser humano.
Todos estão preocupados com os prazos, com as obras, e, provavelmente, com a parte que lhe será correspondente nos lucros.
Não é hora de fazer o jogo do adversário dizendo que a Copa pode não ser em Cuiabá. Isso é besteira.
Já existe dinheiro alocado e contratos que precisam ser cumpridos.
O que se deve discutir são as questões relacionadas as pessoas, aos seus bens que podem ser atingidos direta ou indiretamente, ou ainda, seus direitos – caso dos locatários – que podem ser atingidos direta ou indiretamente.
Uma rua fechada por um determinado período significa prejuízo em vendas, em atendimento, por exemplo, mesmo que o imóvel não venha a sofrer a desapropriação.
Um estacionamento sendo reduzido ou dificultado resultará em desconforto e que determinado tipo de clientela não deseja e nem está disposta a suportar, ou seja, o empresário ou prestador de serviço, pode ser atingido dessa forma em seus negócios.
Mas, enquanto isso a AGECOPA não se dispõe a comparecer em audiência pública (vide Assembléia) e provavelmente o mesmo pode ocorrer na Câmara Municipal, enquanto que na avenida conhecida como Prainha faixas pretas e cruzes começam a sinalizar o fim de um ciclo e a condenação de muitos a prejuízo, falência, e mudança de endereço, deixando ali, simbolizado naquelas cruzes espalhadas, o sinal de que foram vitimados pela ausência de respeito ao ser humano.
Hilda Suzana Veiga Settineri

Uma campanha para comemorar o “Dia Internacional da Mulher”

domingo, 27 de fevereiro de 2011

I Encontro de Blogueiros do Ceará - inscrições

O Instituto Barão de Itararé - Secção Ceará vai promover o I ENCONTRO DE BLOGUEIROS PROGRESSISTAS DO CEARÁ, nos dias 28 e 29 de maio desse ano. O tema principal do evento será o Marco Regulatório da Mídia, e para debater esse assunto, serão convidados Fábio Konder Comparato(advogado, escritor e jurista brasileiro, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo) e Franklin de Sousa Martins (jornalista político brasileiro, foi ministro da Comunicação Social do governo de Luiz Inácio Lula da Silva até dezembro de 2010). Outros nomes estão sendo agendados: Paulo Henrique Amorim, Altamiro Borges e Zé Dirceu. Para abrilhantar musicalmente, serão convidados os cantores Tião Simpatia, autor do jingle “Quero Dilma” e André Lopez. Ficou combinado a confecção do Troféu ARUBU, que será entregue ao jornalista mais PIG do estado do Ceará, e outro com o símbolo do Encontro para a deputada Rachel Marques(PT/CE). Faça logo sua inscrição pelo E-mail: blogdadilma13@gmail.com ou pelo fone 85 - 96207430 - falar com o Daniel Pearl.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

PAULO HENRIQUE AMORIM E O BLOG DA DILMA

AGECOPA



A esdrúxula composição da AGECOPA de início revela o interesse em alocar determinados nomes que supostamente teriam grandes contribuições a oferecer.
Lá estão entre outros pessoas com um formação em saúde, educação, profissionais de educação física, turismo, segurança pública e engenheiros de trânsito, que permitem tranqüilidade a todos na sociedade quanto as capacidades dos gestores dessa autarquia.
Longe de pensar que se trata de um arranjo político, ainda que pareça, quero pensar que lá estão os melhores profissionais das áreas relacionados às necessidades geradas pelo evento Copa do Mundo.
Fiquei contente quando o Governador Silval se responsabilizou pessoalmente, mas, não compreendo essa atitude, pois, de duas uma: o governador não confia mais na capacidade dos gestores ou tem vocação centralizadora. Antes que se levantem dúvidas, os próprios atos do governador Silval delegando competências, descentralizando poder de decisão respondem por si. O que não entendo é por que manter algo que uma secretaria especial poderia fazer, talvez até com menos gasto e mais eficiência?
As dúvidas levantadas pelo Presidente da Assembléia e de mais alguns deputados parecem pertinentes.
Não vamos a pretexto de estar com o prazo exíguo e não permitir grandes mudanças, continuar com um modelo inviável ou ineficiente.
Não encontro razões, se já existe projeto, para não terem começado as desapropriações, as aberturas de licitações para as diversas obras que precisam ser executadas.
Gostaria que fossem apresentadas também soluções para as famílias que serão atingidas, para os estabelecimentos de comércio e outras atividades e não meramente pagamento de um valor indenizatório e lançá-los à rua.
É preciso que a sociedade saiba quantas pessoas estão na AGECOPA, seus vencimentos e benefícios e a função que executam.
Afinal, quanto dos recursos estão sendo consumidos?
Enquanto isso, essas personalidades que foram nomeadas, envaidecidas, preferem desfilar pela imprensa ou em veículos pagos pelo erário, ostentando uma competência que não se traduz em serviço.
Vide PAC da mobilidade. Cuiabá perdeu e todas as justificativas não justificam.
Alguém não fez o que dele era esperado.
Novamente direi: ou por falta de competência ou por negligência.
Mas, quem tem de responder, se é possível for, são aqueles que recebem polpudos rendimentos para executarem essa função.
Só espero que o Presidente da Assembléia e outros deputados não se resignem e tentem decifrar o que terá dentro dessa caixa de pandora.
Hilda Suzana Veiga Settineri

Um blefe tucano – por Maurício Dias

Carta Capital n˚ 635
O Governo aprovou no Congresso novo salário mínimo de 545 reais. A oposição (DEM) tentou passar 560 reais ou 600 reais (PSDB). As centrais sindicais, inclusive a petista CUT, pediam 580 reais, aparentemente alinhadas com o próprio Ministro do Trabalho, Carlos Lupi. O valor poderia ser também o de 2 mil, 194 reais e 76 centavos, projetado pelo Dieese, em tese, o piso capaz de satisfazer as despesas de um cidadão com saúde, transporte, previdência, lazer, educação, moradia, higiene e alimentação. Essa é a meta a ser perseguida.
Governar só tem sentido se o objetivo do governante for o de buscar, sempre e sempre, o bem-estar geral dos cidadãos. Entre essa percepção que deve guiar as ações do poder, o objetivo eleitoral da oposição e o estudo sobre o que seria um salário-mínimo perfeito – justo aos trabalhadores que vivem ou têm como referência de ganho esse valor básico – existem, porém, as polêmicas e importantes contas públicas.
Por que, então, José Serra, ex-governador de São Paulo, mantém o discurso da campanha presidencial que perdeu, de que o mínimo de 600 reais não comprometeria a estabilidade das contas federais? E, mais ainda, ao estabelecer o salário básico de 600 reais, o atual governador paulista, Geraldo Alckmin, não estaria provando, na prática, que o que Serra defende é possível?
Aparentemente, sim. Mas esse é apenas um blefe da oposição tucana.
O truque é facilmente desmontável. O salário mínimo regional, ao contrário do que acontece com o mínimo federal, não tem impacto na conta da Previdência local. Ou seja, não interfere nas contas públicas. Regula tão somente o patamar dos trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso definido em lei federal.
Alckmin fixou o mínimo em 600 reais, como Serra quer. Só que, no estado do Rio, vencida a batalha do salário no Congresso, o mínimo deverá ser de 605,32, a ser anunciado após o carnaval. O tempo é um cálculo político do governador Sérgio Cabral para evitar pressão no governo federal antes que o Congresso aprove o reajuste do mínimo. Ou seja, o salário mínimo no Rio será maior que o mínimo em São Paulo, alardeado por Alckmin.
Mágica? Cabral asfixia as contas públicas do Rio de Janeiro? Claro que não.
Considerando os trabalhadores com carteira assinada, a primeira faixa de assalariados que, no Rio, receberá o aumento integral – inflação mais correção do crescimento econômico – representa apenas 0,5% do assalariado. Ou seja, um porcentual sem representação econômica expressiva nas contas do estado. Ou seja, fala-se aqui dos trabalhadores agropecuários e florestais. Raciocínio semelhante se aplica em São Paulo.
Antes que alguém apresente o argumento de que esta mesma falácia eleitoral foi sustentada pelos petistas quando os tucanos estavam no poder, o colunista se antecipa. É verdade. Os petistas também usaram esse mesmo recurso com finalidade eleitoral. É preciso considerar, no entanto, dois “poréns” relevantes nesse ponto do debate.
O primeiro: o comportamento anterior do PT oposicionista não justifica o mesmo comportamento do PSDB oposicionista, no poder antes e na oposição agora. O segundo: em oito anos de governo, Lula possibilitou um ganho real de 53% para o salário-mínimo.
Isso faz a diferença entre o PT e o PSDB no governo.
Andante Mosso (incompleto)
Farsa 1:
José Serra pegou carona na situação da Líbia para espalhar, no twitter, o terror político entre os adversários. Lula é o alvo. Foi transformado em amigo de Kaddafi, um ditador chamado outrora de “o louco de Trípoli”. O reingresso de Serra no cenário, após a derrota eleitoral de 2010, tem sido um desastre. Teve um artigo e uma entrevista criticados, surpreendentemente, pelos seus próprios aliados. O ex-candidato tucano parece ter esquecido sua cálida recepção ao vice de Kaddafi, Ashamikh, quando governador de São Paulo.
Farsa 2:
Em 2009, entretanto, no governo de São Paulo, Serra recebeu amistosamente, como era devido, o vice-primeiro-ministro da Líbia. Imbarek Ashamikh anunciou a disposição do governo Kaddafi de investir no Brasil muitos milhões de dólares. Este é apenas mais uma prova de que Serra se desnorteou desde que, em campanha eleitoral no Rio, recebeu uma pancada na cabeça proveniente do impacto de uma bolinha de papel. A consequência percebe-se agora: a vítima sofreu traumatismo moral.
A flor e o espinho
Já brotaram espinhos na relação entre o senador Aécio Neves e o governador mineiro, Antonio Anastasia, onde, antes, havia somente flores. Anastasia não manteve o secretário de Esportes, Alberto Rodrigues, que Aécio nomeou 6 meses antes de deixar o governo. Era para Rodrigues ficar.
Enviado pelo editor do Blog da Dilma em São Paulo, Júlio Amorim - jotamorim@gmail.com

EXAME É CERTIFICADO DE QUALIDADE?




Antes de qualquer coisa, devo dizer aos que lerem este artigo que não sou jurista, mas apenas uma pessoa que busca justiça.
As pessoas tentam me convencer que a Constituição de 1988 assegura o direito de livre associação.
Então porque não se pode formar uma Associação dos Advogados do Brasil?
Como existe a Central Única dos Trabalhadores, a Central Geral dos Trabalhadores, enfim são apenas exemplos, usados para demonstrar que foi inserida por manobra durante a elaboração da Carta de 1988, uma cláusula de reserva de mercado. Perdoem-me, mas em momento algum a sociedade discutiu essa delegação de competência de uma entidade particular validar ou não a formação dada por instituições durante anos.
Se não é validar, então porque não podem atuar?
Se alguém me provar que o exame aplicado é sinônimo de qualidade prometo calar-me.
Fato é que o exame existe apenas pelo simples fato de existirem muitas universidades com curso de Direito e se fossem liberados para atuar, o mercado seria saturado, ou seja, durante alguns anos perderia o interesse econômico e obviamente toda uma indústria criada e mantida seria atingida.
É lei de mercado.
É mais fácil criar o engodo de que estudando para o exame, sendo aprovado será um excelente profissional.
Observem bem, as pessoas estudam para o exame, não para a profissão. Apesar de saber-se que pode até ser legal o exame, mas fere mortalmente a isonomia ao impor apenas ao curso de direito uma obrigação de submeter-se a um exame realizado por instituição privada.
Aliás, devo dizer que quando se instituem muitas prerrogativas, quase sempre, inevitavelmente se estabelece os caminhos para a injustiça e a utilização indevida, desproporcional e em prol da formação de uma ética corporativa onde os que já possuem a inscrição e o direito de atuar apenas, referenda aquilo que desejavam que não existisse em sua época de recém formado.
Não acredito que um exame signifique certificação de qualidade ou habilitação profissional, por mais bem elaborado e intencionado que o seja.
e PAC da mobilidade.
Cuiabá perdeu e todas as justificativas não justificam.
Alguém não fez o que dele era esperado.
Novamente direi: ou por falta de competência ou por negligência.
Mas, quem tem de responder, se é possível for, são aqueles que recebem polpudos rendimentos para executarem essa função.
Só espero que o Presidente da Assembléia e outros deputados não se resignem e tentem decifrar o que terá dentro dessa caixa de pandora.
Hilda Suzana Veiga Settineri

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

DIRETO DE CUIABÁ - MATO GROSSO!

AUTOFAGIA SUICIDA

NO PT-MT

Vejo, estarrecido, processo cruel no Partido dos Trabalhadores do Mato Grosso.


Chegado a apenas 5 anos no estado, pude acompanhar uma sucessão de desavenças que hoje se transformaram em um processo autofágico realmente suicida.

Claro que já vivi disputas acirradas nos 31 anos de nosso Partido - nele é comum discutirmos de tudo e - invariavelmente - quebrarmos o pau aqui e ali, porém não acredito ter visto um processo tão cruel como estou acompanhando neste estado.

Mas vamos por partes, expondo não a história do PT-MT, que só acompanho há 5 anos, como já disse, mas neste período já vi coisas impressionantes.

Vamos então para os processos eleitorais que vivi por aqui:

Em 2006, pouco antes de minha chegada ao MT, nossa Direção Regional, então presidida por Serys, faz acordo com o governo do estado e indica o Secretário de Educação - Ságuas Moraes (do CNB) - atual Presidente do PT-MT.

Em 2008, campanha municipal: houve prévia eleitoral entre dois pré-candidatos a prefeito de Cuiabá. De um lado o médico Farina e de outro o Arquiteto Portocarreiro.

Venceu Portocarreiro e, em uma ação inimaginável para mim, a convenção municipal não teve quorum para referendar a candidatura (graças a ação em conjunto dos dois maiores grupos do PT-MT - CNB* e AE** - grupos estes que hoje se digladiam)

Muito bem, resultado de todas estas posturas nós, que havíamos eleito em 2004, 3 vereadores e ido ao segundo turno das eleições com o candidato Alexandre Cesar, apoiamos Mauro Mendes, do PR (hoje no PSB) - que também foi ao segundo turno e conseguimos eleger apenas 1 vereador - Lúdio Cabral. (um dos que hoje está na comissão de ética.)

Em 2009 houve o PED*** e a CNB conquistou 60% da composição do Diretório Estadual sendo que a AE mantém Cuiabá.

2010 inicia e logo no começo do ano estoura como uma bomba que o então presidente estadual - Carlos Abicalil não aceitava concorrer ao governo do estado e propugnava a vaga para concorrer ao senado em substituição à então Senadora Serys.

Tal substituição não se deveria a qualidade do mandato - reconhecido por seus pares que a elegeram vice-presidente da Casa, vindo a ser a primeira mulher a ocupar a presidência e que, no final de seu mandato, foi agraciada com o cargo de relatora do orçamento da união - se não me engano cargo ocupado também pela primeira vez por uma mulher. Quanto à fidelidade partidária - acusação que hoje pesa sobre si no Diretório Estadual, creio que nossos Senadores poderiam dar um depoimento sobre o assunto, pois sempre soube que ela votou com o Partido e com o desejo de nosso Governo.

A alegação era a de que Abicalil teria maiores chances de manter a vaga - coisa que as urnas souberam desmentir com veemência.

As prévias que se seguiram foram das mais perniciosas ao Partido que já acompanhei. Acusações de lado-a-lado, muitas vezes utilizando-se da mídia que sempre nos perseguiu como interlocutora.

Bom, sabemos que em 2010 as vagas para o senado eram duas, mas a direção partidária já tinha como certa uma aliança - que veremos mais tarde nos foi muito cara - com os partidos PMDB e PR. O PMDB indicou o nome para o governo, o PR e o PT dividiram as indicações para o Senado.

A briga não parou durante a campanha eleitoral. Vivemos uma sucessão de acusações parte-a-parte que minaram a votação de nosso partido. A meu ver, com erros de ambos os lados.

Ah, fizemos também coligação nos cargos proporcionais - com PMDB e PR - o que contribuiu ainda mais a derrota de nosso partido. É só contarmos os votos que tivemos para Deputados Estaduais e Federais que teríamos elegido - se sozinhos - 1 Federal e 2 Estaduais. Isto com a chapa incompleta - devido a coligação - que diminuiu o número de nossos candidatos: dos 12 candidatos a Federal possíveis em candidatura sem coligação, podemos apresentar 8 nomes. Para Estadual, dos 36 possíveis só concorreram 12. Fizamos com 1 Federal e 1 Estadual dando para os "aliados" a segunda vaga Estadual - do Alexandre Cesar - que apesar de pertencente ao grupo que promoveu a coligação foi o maior prejudicado.

Difícil mesmo foi fazer nossa campanha nestas circunstâncias: estávamos – GUERRILHEIROS VIRTU@IS – já ha mais de dois anos na campanha DILMA Presidente e em nosso carro os candidatos do Partido estavam envelopados – Presidenta, Senador e nossos proporcionais.

Se corríamos para um lado em busca de auxílio, era negado por estarmos em uma campanha (do partido) e de fossemos para o outro, era igualmente negado por estarmos em outra campanha (igualmente do Partido).

Não bastasse isto, mais de 120 dias depois de concluída a eleição que os envolvidos foram derrotados - uma resposta clara da população às brigas internas de nosso PT - e mais tempo ainda das infrações cometidas é apresentada denúncia - para o Diretório Estadual - de seis ex-candidatos de 2010, nenhum eleito, com base no código de ética.

Aceita a representação, inicia-se mais uma fase de uma briga que tende a ser eterna.

Não foi colocada denúncia durante o período eleitoral - o que seria mais lógico - mas esperaram até o final do mandato de Senado de Serys para encaminhar o processo.

Talvez devido aos quase 60.000 votos conquistados pela acusada, o que garantiu a eleição de Ságuas Moraes como Deputado e colocação de Serys como 1ª suplente da coligação.

Mas a situação é grave: dos denunciados temos 2 grandes promessas do Partido - Jusci e Ludio - ela neófita em eleições que conquistou mais de 10.000 votos e ele, único vereador do PT em Cuiabá que já se lançou pré-candidato do PT ao governo de Cuiabá (com mais de 11.000 votos em 2010), mais 3 companheiros que tiveram boas votações e dentre eles um ex-vereador e uma ex-vereadora e ex-deputada. Além, é claro, da hoje ex-primeira Senadora pelo Mato Grosso.

Creio que se faz necessária uma presença conciliadora de nossa Direção Nacional!

Creio que é mister - tendo em vista uma irreconciliável disputa pessoal - que nossa instância superior (DN****) chame a si o julgamento.

Sugiro mais, que nossa DN mande uma comissão ao Mato Grosso - pode aproveitar o aniversário de Cuiabá (em abril) e unir a uma comemoração dos 31 anos do Partido, que não foi feita em nosso estado - para ouvir nossa militância de base, nossos guerreiros que nunca abandonaram nossa bandeira e sempre trabalharam para o engrandecimento de nosso PT. Uma comissão com gente de ambos os lados, disposta a ouvir - o que não nos parece acontecer por aqui, por um e outro lado.

São as minhas reivindicações, meus desejos

Luiz Antonio Franke Settineri - SAROBA

Secretário de Organização - PT Cuiabá

* Construindo um Novo Brasil - Tendência Interna PT.

** Articulação de Esquerda - Tendência Interna PT

*** Processo de Eleições Diretas - que elege todos os cargos municipais, estaduais e nacionais do partido

**** Diretório Nacional

I Encontro de Blogueiros do Ceará - inscrições

O Instituto Barão de Itararé - Secção Ceará vai promover o I ENCONTRO DE BLOGUEIROS PROGRESSISTAS DO CEARÁ, nos dias 28 e 29 de maio desse ano. O tema principal do evento será o Marco Regulatório da Mídia, e para debater esse assunto, serão convidados Fábio Konder Comparato(advogado, escritor e jurista brasileiro, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo) e Franklin de Sousa Martins (jornalista político brasileiro, foi ministro da Comunicação Social do governo de Luiz Inácio Lula da Silva até dezembro de 2010). Outros nomes estão sendo agendados: Paulo Henrique Amorim, Altamiro Borges e Zé Dirceu. Para abrilhantar musicalmente, serão convidados o cantores Tião Simpatia, autor do jingle “Quero Dilma” e André Lopez. Ficou combinado a confecção do Troféu ARUBU, que será entregue ao jornalista mais PIG do estado do Ceará, e outro com o símbolo do Encontro para a deputada Rachel Marques(PT/CE). Faça logo sua inscrição pelo E-mail: blogdadilma13@gmail.com ou pelo fone 85 - 96207430.

Heródoto Barbeiro será o Ali Kamel da Record!

Parece que a Rede Record e a Record News aderiram de vez ao PIG(Partido da Imprensa Golpista). Contratar Heródoto Barbeiro é uma prova de retrocesso ao seu jornalismo. Segundo Flávio Ricco, Heródoto Barbeiro e a Record News já estão com tudo acertado para o seu ingresso na emissora. Só falta assinar o contrato, o que pode acontecer ainda no decorrer desta sexta-feira. As providências que restavam para o seu desligamento da rádio CBN e TV Cultura foram tomadas nos últimos dias. Heródoto estará à frente de todo este processo de reformulação que a emissora da Record pretende colocar em prática a partir de agora. O companheiro Beto Mafra desabafou: "Heródoto me parece aquela raça de brizolista amargurada pela ausência do grande mestre e guru, perdida entre esquerda e direita. Perdida no centro também. Em favor dele tem a inteligência e a competência gerencial: comanda o estúdio SP da CBN de forma bem interessante, descontando-se a linha determinada pela rede. Não será o Ali de lá, aposto." O Raposo é o Kamel com melhor filtro.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

DIRETO DE CUIABÁ - MATO GROSSO!

SAÚDE POPULAR



Padre Renato articula manifestação para próxima audiência

* Por Keka Werneck

O padre Jesuíta Renato Barth, acusado pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) de charlatanismo e curandeirismo, está mobilizando um ato público, em favor da saúde popular, para a próxima quinta-feira, dia 24, quando será realizada a segunda audiência do processo.

Barth entende que esse processo é uma forma de atacar práticas milenares e populares, as quais a medicina alopática simplesmente abandonou, porque lucra muito mais na parceria com a indústria farmacêutica. “A doença é lucrativa. E nós trabalhamos com a cura do corpo e da mente, por isso incomodamos”, afirma o padre.

O ato em prol do padre Renato e da saúde popular começará às 13h30 em frente ao Juizado Especial Criminal, que fica na avenida Getúlio Vargas, 450, Centro, em Cuiabá (MT). A audiência está marcada para as 15h30.

O processo está sendo conduzido pelo juiz Mário Kono.

Na primeira audiência, dia 25 de novembro do ano passado, também houve manifestação. O padre, que recebeu apoio de diversos movimentos sociais, defendeu a seriedade do trabalho que desenvolve no Centro Biosaúde, que funciona em uma casa no bairro Novo Paraíso II, periferia de Cuiabá. E disse que, para fazer acordo com o CRM, teria que admitir que é charlatão e curandeiro. “Isso não vou dizer que sou”, manteve o padre, que na segunda-feira, dia 28 de fevereiro, completará 50 anos de vida religiosa, dentro dos preceitos dos Jesuítas. Sendo assim, não houve acordo.

Conforme um dos advogados de Barth, Vilson Nery, nessa audiência preliminar o juiz vai avaliar se aceita ou não a ação.

“A linha da defesa será a mesma, assegurando que a prática do padre é conduta atípica, ou seja, não é crime. Há décadas nossos avós já sugeriam chás e ervas e os chineses fazem isso há séculos”, argumenta Nery.

Em sua defesa, Barth também alega que é formado em Ciências Naturais, pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), reconhecida instituição do Rio Grande do Sul (RS), com diploma devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Padre Renato conta que, quando foi feita a denúncia contra ele, a equipe da vigilância sanitária foi até o Centro Biosaúde, para fechá-lo. “Mas quando viram todos os meus documentos, um olhou para o outro e disse: e aí? O que vamos fazer? Se me condenarem, terão de condenar todos os indígenas e os asiáticos”.

Barth explica ainda que a linha terapêutica que utiliza é comum em pelo menos 40 países e afirma que 15 deles enviaram protestos contra o que está acontecendo aqui às embaixadas brasileiras, que informaram ao Governo Federal.

Keka Werneck, da Assessoria de Imprensa do Centro Burnier Fé e Justiça


GUERRILHEIROS VIRTU@IS: a continuar assim, escondam as tias e seus cházinhos, escondam as boas avózinhas com seus emplastos, escondam os padrinhos com suas ervas maravilhosas... Se não tiver registro no CRM até bolinha de lã prá curar soluço é charlatania!!!! E CADEIA NELES!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

TRIBUNAL PETISTA!

EROÍSA a ERO DO PT.

GUERRILHEIROS VIRTU@IS: Eroísa, foi apresentada denúncia, junto ao Diretório Estadual do PT-MT que aponta teu nome, o que tens a nos dizer?

Ero - Não sei porque fui incluída nas lista de infiés, eu fiz campanha para os candidatos do meu partido e da coligação, estou chateada claro, mas tenho fé que quem não deve não teme.

GV: Depois dos esclarecimentos do dia de hoje você acredita em unidade no Partido dos Trabalhadores?

Ero - No que depender de mim e com certeza das bases, sim.

EXTRA - EXTRA!!!

A reunião da Executiva Estadual do PT do Mato Grosso acatou hoje, 21.02.2011, as ações interpostas contra os seis filiados denunciados - Eroisa, Juca Lemos, Jusci da Eletronorte, Lúdio Cabral, Serys e Verinha do PT, sendo que serão julgados pelas Comissões de Ética do PT, sendo que Juca Lemos, encaminhado à Comissão de Ética do PT de seu Município, Rondonópolis e Jusci pelo PT de Cuiabá, enquanto os demais pela Comissão de Ética do PT-MT.

PHA defende Ley de Medios em Fortaleza II

REINALDO AZEVEDO CHAMA O POVO BRASILEIRO DE RALÉ

Após concluir a escolha e as nomeações de seus ministros, auxiliares, organizar o seu governo, a presidenta Dilma vai dedicar mais tempo a viagens pelo país, a eventos públicos, entrevistas. A presidenta Dilma quer uma aproximação maior com o povo, vai dar atenção a governadores, prefeitos, ouvir suas reivindicações, quer saber das necessidades do povo em cada região do país para melhorar a vida das pessoas. Perfeito, a presidenta Dilma mostra que tem sensibilidade e competência, mostra que sabe governar e que vai dar continuidade ao governo Lula.
Ao dar essa notícia, ainda sem ter ordens para falar mal da presidenta Dilma e do seu governo, o abestalhado, o cretino-mor da Veja (só podia), Reinaldo Azevedo, diz em seu texto que "Dilma agora vai ficar mais perto da ralé". Reinaldo Azevedo chama de "ralé" a grande maioria do povo brasileiro, as pessoas que constroem este país, as pessoas que às 4 h da manhã já estão lotando os pontos de ônibus e trens, palmilhando as estradas e caminhos. Chama de “ralé” os trabalhadores de todas as categorias em todo o Brasil. Chama de “ralé” os trabalhadores da construção civil, professores, enfermeiros, agentes da Saúde, comerciários, metalúrgicos, faxineiras, porteiros, lixeiros, motoristas de ônibus e caminhões, maquinistas dos trens e do Metrô, os padeiros e policiais... Enfim, para Reinaldo Azevedo, é “ralé” toda a gente que inicia diariamente muito cedo o seu trabalho para beneficiar milhões de outras pessoas e o país. Segundo o dicionário, “ralé” é um termo pejorativo que significa também canalha, escória, lixo, gentinha. É gigantesco o ódio do abestalhado contra o povo brasileiro que elegeu Lula duas vezes, e agora elegeu Dilma. É o ódio de quem se acha melhor que as outras pessoas mas não passa de um pseudo formador de opinião abestalhado e fracassado, de 5ª categoria. O povo deste país, que o RA chama de “ralé”, construiu cidades, hospitais, escolas, universidades, construiu o Metrô e os Shoppings, prédios suntuosos, casas populares, rodovias, ferrovias, construiu imensas pontes, viadutos, túneis. A “ralé”, como é chamada por RA, produz carros, peças, ônibus, navios, aviões, e até as plataformas de petróleo, nas quais perfuram os poços. A “ralé”, na opinião de RA, trabalha nos canaviais e nas lavouras, produzindo para o Brasil e o mundo. É o trabalho do povo brasileiro, chamado de "ralé" por RA, que move a economia do país, que promove o crescimento, multiplica os empregos e põe comida na mesa. Escória, ralé, são o RA e seu eterno candidato perdedor, Serra, que manda bater em professores, em estudantes, manda policia bater na policia, que inventou a mirabolante história da bolinha de papel. Escória, ralé, são os jornalistas que inventam, caluniam, omitem, que publicam uma ficha grosseiramente falsa do DOPS como verdadeira, que chamam de ditabranda a ditadura militar que torturou, matou, escondeu corpos, destruiu famílias. O ódio do RA pelo povo brasileiro que ele chama de "ralé" deve-se ao fato de que esse mesmo povo deu uma banana para ele, para a mídia safada, para o PIG, confiou no presidente Lula e elegeu a sua candidata. Elegeu a primeira mulher presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, que vai dar continuidade ao bom governo Lula.
Jussara Seixas

domingo, 20 de fevereiro de 2011

MUITO FESTEJADA, POUCO DISCUTIDA




Vejo com profunda preocupação os rumos que se tomam a caminho da chamada reforma política.
Sinceramente, acho improvável reformar alguma coisa com os mesmos elementos.
Dentre as várias combinações químicas, alterando percentuais de um e outro pode até se produzir algo novo, mas trará lá no fundo, numa espécie de célula originária o DNA que é o responsável pelo desencadeamento de tantas moléstias, as quais se pretendia evitar com a recombinação.
Pergunto-me se alguém na sociedade brasileira foi consultado sobre o que se quer com a reforma política?
Qual foi a forma? Plebiscitária?
Nem dentro dos partidos políticos o assunto foi discutido.
Agora os eleitos discutem a reforma política.
Por quê? Na minha ingenuidade, acredito que vislumbrando a proteção de seus próprios mandatos.
Sim. Estão a fazer leis, para eles mesmos, o que é “fato bastante natural” na tradição política.
Na realidade o que eles pretende é isso mesmo, salvar mandatos.
Muitos partidos definhando, sem ideologia, sem compromisso com seu programa de governo e outros tantos eleitos desejosos de mudar de partido e precisam de uma válvula escapatória.
As vozes que ainda ecoam nos corredores da política nacional vem uma parcela da de 1970 ou anteriores ou são representativas daquele pensamento e outra, do processo das lutas de redemocratização com os desencadeamentos na década de 1980, também com alguns brotos.
Salvar mandatos, partidos políticos não é tarefa de leis, mas do próprio processo democrático que através do sufrágio condena ou prolonga a vida política de uma agremiação ou de um mandato.
O que fazer para manter-se no poder?
Essa pergunta deve estar inquietando deputados e senadores brasileiros.
Muitos vêem suas bases irem minando e podem sucumbir nas próximas eleições municipais.
Não serão capazes de eleger prefeitos, vereadores que são muito mais correligionários, cabos eleitorais e vassalos por isso não executam com a competência e habilidade desejada as funções para as quais foram eleitos.
Uma nova eleição ameaça sua continuidade, é preciso agir rápido ante o inevitável declínio.
Cá, no meio da multidão fico a pensar: como engolir o bolo que está sendo feito?

Hilda Suzana Veiga Settineri

DIRETO DE CUIABÁ - MATO GROSSO!

UNIDADE PARTIDÁRIA
POSSÍVEL E NECESSÁRIA!




Temos notícias, amplamente divulgadas pela mídia matogrossense, que foi oferecida denúncia contra 6 companheiros nossos por quebra da ética partidária.
A saber: Companheira

SERYS MARLY SLHESSARENKO, a Serys Slhessarenko (78.543 votos), ex-deputada estadual, ex-senadora e primeira suplente de deputada federal pela coligação e os companheiros,

EROISA DE MELLO SCHUSTZ, a Erô do PT (860 votos),

JOSÉ FERREIRA LEMOS NETO o Juca Lemos, ex-vereador (2.240 votos),

JUSCIMARIA RIBEIRO DA CRUZ (acima com a Guerrilheira Suzana), a Jusci da Eletronorte com votação expressiva em seu batismo nas urnas (10.563 votos),

LÚDIO FRANK MENDES CABRAL, o Ludio Cabral, único vereador de nossa capital (11.431 votos) e nossa ex-vereadora e ex-deputada estadual

VERA LUCIA PEREIRA ARAUJO, a Verinha do PT (4.635 votos). Todos candidatos a deputad@s estaduais.

São @s don@s destes 108.272 votos que querem expulsar de nosso partido.

Nosso proporcional mais votado,

SAGUAS MORAES SOUSA, deputado federal eleito e atual presidente estadual do PT do Mato Grosso fez 88.654 votos.

Lembro de diversas disputas no Partido dos Trabalhadores, a primeira em eleições, já na campanha de 1982 no Rio de Janeiro onde militava.
Uma parcela do partido inconformada com a escolha de

Lysaneas Maciel para a disputa ao governo do estado pregava voto camarão*.
Como em toda a briga interna, certamente nos tirou muitos votos.

Depois foi a questão do colégio eleitoral com

Trancredo Neves onde após consulta as bases do PT foi decidida, por ampla maioria, a não participação da farsa do colégio eleitoral, principalmente por muitos militantes culparem Tancredo Neves pelo arrefecimento da brilhante campanha DIRETAS JÁ!, ao se colocar como candidato ao colégio eleitoral. O mesmo Tancredo Neves, primeiro ministro do governo João Goulart.
Desta disputa resultaram expulsos os deputados federais Airton Soares e Bete Mendes de São Paulo e José Eudes do Rio de Janeiro.

Muitas outras disputas ocorreram no partido, algumas que geraram inclusive intervenção do Diretório Nacional, mas não cabe aqui citar todas pois ficaria muito extenso e desviaria ainda mais do presente momento no Mato Grosso, onde vamos nos focalizar.

Muito bem, o nosso código de ética - o vigente aprovado em 18 de junho de 2009 - tem em seu artigo 6º, É terminantemente vedado: alínea III - recomendar o voto ou fazer propaganda de candidato a cargo eletivo de outro Partido que não pertença a coligação de que faça parte o Partido dos Trabalhadores;
Todo o problema iniciou na disputa pela única vaga - visto termos feito coligação com o PR e o PMDB - para a candidatura ao senado (a outra da coligação ficara com Blairo Maggi, ex-adversário nas eleições de 2002 e 2006).


A então senadora Serys Slhessarenko teve sua pretensão de concorrer a reeleição barrada pela candidatura de Carlos Abicalyl, então deputado federal - o mais votado nas eleições de 2006 para o cargo). As prévias foram marcadas por uma disputa fatricida onde golpes e contra-golpes foram desferidos por ambos os lados o que nos faz lembrar novamente de nosso código de ética, em seu Art. 3º. São princípios éticos fundamentais que devem orientar a conduta de todos os filiados ao Partido dos Trabalhadores: em sua alínea V - a supremacia dos interesses partidários sobre os interesses particulares, de tendências partidárias, de correntes ou grupos internos;

Terminadas as prévias a disputa continuou - e, como estão vendo continua até hoje - e nosso partido sofreu além dos erros de estratégia, como por exemplo a coligação proporcional para a disputa no MT a continuação de uma luta sem tréguas que fragilizou nosso partido e auxiliou a tão pífio resultado nas eleições de 2010: se tínhamos uma senadora, um deputado federal e dois estaduais, acabamos sem senador, um federal e apenas um estadual. Nossa estrutura legislativa dividiu-se por dois!

Também no decorrer do processo eleitoral-2010 temos mais algumas contribuições de nosso código de ética a serem lembradas: no mesmo Art. 3º supracitado gostaria de lembrar as alíneas
X - a não utilização dos órgãos, da estrutura e dos recursos partidários, para favorecimento de determinadas posições, correntes, tendências, candidaturas ou grupos partidários
e
XI - a construção da independência financeira do Partido dos Trabalhadores, de modo a impedir que o poder econômico possa influenciar a sua vida interna e a sua atuação;

Em nosso ver, houveram diversas posturas que poderiam ser incluídas neste ou naquele artigo de nosso código, porém achamos que a perseguição de uma unidade partidária se faz mais do que necessária. O desarmar de espíritos em prol de nosso Partido dos Trabalhadores no sentido de interrompermos a trajetória de desestruturalização que se encontra nossa agremiação.

Achamos imprescindível o chamamento de uma reunião de avaliação geral de nossa campanha, onde os erros sejam analisados no sentido de construir a superação deste momento difícil. Isto sem simplesmente tentarmos jogar nas costas uns dos outros os erros cometidos.

Uma reunião aberta a todos os filiados do Mato Grosso que irá começar a pavimentar nossa campanha de 1012 para vereanças e prefeituras sem as peias da discórdia a nos travarem.

Todos nós temos nossa parcela de culpa, nem que seja só a de não conseguir apaziguar os lados em confronto.

Para lembrar só mais uma alínea do Art. 6º. É terminantemente vedado: IX - fornecer a órgãos de imprensa informações acerca de fatos pertinentes à vida interna do partido ou às ações de seus filiados, sem se identificar como fonte.

Luiz Antonio Franke Settineri - SAROBA
Secretário de Organização PT Cuiabá-MT

*maldosamente diziam que voto camarão por ter m* na cabeça - pediam voto em branco para governador. Uma injustiça contra o valoroso Lysâneas, deputado combativo cassado pela ditadura militar e que devido ao voto vinculado obrigatório, permitiu que em diversas mesas onde era encontardo o voto sem governador fosse maliciosamente incluido governador de outro partido o que anulava todo o voto - Foi a eleição do Proconsult caso não se lembrem ou não tenham vivido o momento.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

PAULO HENRIQUE AMORIM E O BLOG DA DILMA

HORA DE CICATRIZAR AS FERIDAS!

Por Hilda Suzana Veiga Settineri

Conversei com Ludio Cabral, único vereador do Partido dos Trabalhadores em Cuiabá:

O resultado das últimas eleições – para todas as correntes políticas – e, portanto, ao Partido dos Trabalhadores não foi nem de longe o desejado por qualquer militante.

O digladiar de suas lideranças, expondo publicamente suas divergências – muitas vezes mais pessoais que ideológicas – tem melindrado a capacidade de mobilização e o entusiasmo das bases para aderir as campanhas eleitorais e o resultado é que as votações tem minguado.

Não é hora de abrir processo ético.

É compreensível ressentimentos, mágoas até, mas nem isso deve inibir um companheiro a estender a mão ao outro, principalmente, neste momento em que todo o Partido se encontra fragilizado.
O Código de Ética não é para ser examinado apenas quando uma vontade não é atendida mas, uma conjugação permanente de todos os seus artigos para que a instituição partidária cresce, quantitativa e moralmente junto aos seus filiados e a sociedade como um todo.

As eleições de 2010 já se encerraram.

Em minha cidade existem problemas, nos quais tenho me empenhado, que considero mais importantes e que gostaria – que o mesmo empenho fosse de todo o partido – já que, infelizmente, sou o único vereador que o representa.

Meu gabinete se encontra aberto a todos os companheiros do partido – que me apoiaram e aqueles que aderiram a outros nomes, quer na eleição municipal, quer na eleição a deputado estadual.
Assim, também considero, as eleições do companheiro Brunetto e Ságuas, para deputado estadual e federal respectivamente, representativos de todo o partido e que antes de ir a “caça às bruxas”, seria mais coerente nos unirmos para potencializar cada mandato com o objetivo de aumentar a representatividade do Partido dos Trabalhadores.

Coerente com o desejo de união do Partido dos Trabalhadores, votei no companheiro Ságuas para a presidência do Partido e acredito que com sua inteligência saberá gerir o PT livrando-o dos desejos inconseqüentes de revanche.

Todos sabem que sou um nome do Partido à Prefeitura de Cuiabá e se for o escolhido para a missão de disputar o Executivo quero abraçar todas as correntes que estão dentro do Partido dos Trabalhadores, pois, existem mais causas a nos unir que a nos separar.

De minha parte, as eleições de 2010 se encerraram e devemos pensar em 2012.

Entrevista por telefone aos GUERRILHEIROS VIRTU@IS!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lançamento do DVD Mulher de Lei (Tião Simpatia)

Companheiro Daniel,
É com alegria, que estou lançando hoje na Internet, uma das faixas do meu primeiro DVD, intitulado: "Mulher de Lei"
O lançamento oficial será dia 16 de março no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, às 20 horas (entrada franca), e desde já você é meu convidado especial, juntamente com sua estimada família.
Eu, como um dos editores do Blog da Dilma, não sinto-me à vontade para postar material relativo a minha promoção pessoal, mesmo tratando-se de uma causa nobre que é o enfrentamento à violência doméstica e a divulgação da Lei Maria da Penha, objeto deste DVD. Atenciosamente, Tião Simpatia. Contatos: (85) 8618.8696 / 9949.1338 -E-mail: tiaosimpatia@hotmail.com -Blog Oficial: http://tiaosimpatia.blogspot.com/

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Paulo Henrique Amorim em Fortaleza dia 18

Galera do Blog da Dilma precisamos lotar os 800 lugares do Auditório de Direto - dia 18(próxima sexta) - às 19 horas.
Ciclo de Debates Nordeste VinteUm 2011
O Instituto Nordeste XXI, em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), traz a Fortaleza palestra do jornalista Paulo Henrique Amorim, que abre o Ciclo de Debates Nordeste VinteUm /2011, dia 18 de fevereiro, às 19h, no auditório da faculdade de Direito da UFC. O tema da palestra é Mídia: Regulação e Democracia. O intuito é contribuir para a consolidação e desenvolvimento da democracia no Brasil, ampliando o debate sobre o acesso às informações. A entrada é franca.Na ocasião, o jornalista Altamiro Borges (responsável pela recente entrevista do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva a blogueiros de todo o País) fará apresentação sobre o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé. O surgimento de mídias alternativas vem se fortalecendo nacionalmente. Para se ter uma ideia, a Internet teve papel destacado na formação de juízo de valor sobre o processo eleitoral: perfil dos candidatos, legislação eleitoral, papel do judiciário, do Congresso Nacional, dos partidos e finalmente dos veículos de comunicação.
Importantes eventos estão programados para 2011 com intuito de sedimentar esse debate. No final de março será realizado o 1º Congresso Internacional sobre Ética da Comunicação, em Sevilha. Já em abril, acontece o Congresso sobre Mudanças Estruturais no Jornalismo, em Brasília. Chama a atenção também a convergência de alguns temas: um deles é o da sobrevivência moral e institucional da profissão jornalística e dos negócios tradicionais da comunicação; outro é o papel da atividade jornalística para a democracia e o conceito de liberdade, temas que aparecem em paineis amplos sobre comunicação ou nas exposições específicas. Participe dessa discussão!
Ciclo de Debates Nordeste VinteUm / 2011
Realização: Instituto Nordeste XXI e UFC - Tema: Mídia: Regulação e Democracia - Palestrante: Paulo Henrique Amorim - Data: 18 de fevereiro - Horário: 19h - Local: Auditório da faculdade de Direito da UFC (Rua Meton de Alencar, s/n – Centro)Entrada Franca - Maiores informações: (85) 32544469 / 32236652 / 99283029/ 86012944. Site:
http://nordestevinteum.wordpress.com/

Blog da Dilma no Youtube

Convidamos toda Galera do Blog da Dilma a prestigiar nossa página no YOUTUBE. Agora são 3 páginas, todas com grande sucesso.
São pouquíssimo blogs que tem Equipe de Reportagens e vídeos publicados no Youtube. Acesse e convide outras pessoas:
http://www.youtube.com/user/blogdadilma13

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Luizianne Lins desmascara boatos contra Fortaleza - parte 1

REFORMA POLÍTICA






Nas eleições tem ocorrido um gasto excessivo.
Não é possível compreender exatamente quanto custa um mandato e qual a forma encontrada para remunerar esse “investimento”.
Com aquilo que é pago a cada mandatário, com certeza não será.
É preciso identificar essa fonte.
Revelar essas faces obscuras talvez seja uma das maiores contribuições que a reforma política possa dar.
Quem financia e o que quer em troca?
Da forma como está às possibilidades serão sempre maiores dos representantes das classes hegemônicas dominarem e conseqüentemente, através do Direito, imporem suas regras, inclusive, para as eleições.
Algumas estruturas políticas podem ter sido inspiradas na Cidade Ideal, de Platão, pois revelam a existência de alguns capacitados para exercerem mandatos, ainda que os critérios dessa capacitação não sejam formação, habilidades ou comprometimento com determinadas causas populares.
Quem vai reformar o quê?
Para quem?
Com qual objetivo?
Será que muitos deputados e senadores têm coragem cortar sua própria pele e revelar do que se constitui seu mandato?
Não creio que a cultura moralista japonesa possa contagiá-los a cometerem um haraquiri eleitoral.
A reforma eleitoral deve prover o país de uma legislação simples, objetiva, clara a compreensão de qualquer cidadão e aplicável juridicamente sem tantos truncamentos que mantêm ou eternizam no poder mesmo aqueles sabidamente comprometidos moral e legalmente.
Entendo igualmente que a legislação brasileira deve atingir os financiadores de campanha que, de alguma forma dissimular os valores de suas “contribuições”, aliciando o processo em prol do seu interesse.
Antes de se reunirem com os partidos políticos e se acordar (ou seria adormecer) naquilo que será aprovado, seria mais interessante abrir amplo debate com a sociedade.
Não considero que aqueles que possuem mandatos e que buscarão reeleição sejam as melhores pessoas para discutir uma lei que, pode vir a beneficiá-los, me parece um vício. Resta a população brasileira que os avanços obtidos em termos de moralidade no processo eleitoral não sejam tolhidos por uma legislação mais complacente.
Hilda Suzana Veiga Settineri

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Acesso ao crédito e aumento da renda estão entre as conquistas do ex-presidente Lula

O Globo -BRASÍLIA - Se, pelo lado fiscal, a presidente Dilma Rousseff ainda deve viver alguns pesadelos, a herança deixada pelo seu companheiro de partido e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em outras esferas é bem-vinda. Quando se olha para taxas de emprego e renda, acesso ao crédito e até o próprio crescimento econômico, os resultados são animadores.
O mercado de crédito na Era Lula (2003/2010) mais do que quintuplicou, ultrapassando a barreira de R$ 1 trilhão e chegando próximo a 50% do Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos no país). Um dos principais motivos para esse salto foi a criação do crédito consignado, com desconto em folha de pagamento, que abriu caminho para que muitas pessoas - aposentados e pensionistas em primeiro lugar - pudessem ter linhas de financiamento bem mais baratas.
O acesso ao crédito foi impulsionado também porque, ao longo dos últimos anos, a taxa de desemprego do país foi perdendo força. Em janeiro de 2003, quando assumiu, Lula lidava com um índice de 11,2% e o reduziu para 9,3%, quatro anos depois. O grande movimento aconteceu em seu segundo mandato, fechando dezembro passado com o menor patamar da História: 5,3%, segundo dados do IBGE, levando em conta seis regiões metropolitanas.
Renda média do brasileiro teve crescimento de 22,2%
Nesse período, a renda média real do brasileiro - já descontada a inflação do período -- passou de R$ 1,293 mil mensais, em janeiro de 2003, para R$ 1,580 mil no fim de 2010. O crescimento registrado foi de 22,20%.
Dilma também está trabalhando com uma economia com crescimento robusto, o que é bom para continuar gerando mais emprego e renda. Logo no início do governo Lula, a expansão do PIB foi um pouco acima de 1% e, ao longo dos anos seguintes, foi mantendo uma trajetória de alta. A exceção ficou para 2009, ano marcado por uma forte crise internacional. Em 2010, especialistas e governo acreditam que a atividade tenha crescido mais de 7% e, para este ano, há avaliações que vão até 5% - patamar considerado alto se comparado com o resto do mundo, na casa de 3%.

AUTENTICIDADE NO PARTIDO DOS TRABALHADORES

O Partido dos Trabalhadores que completou seus 31 anos, após a vitória das eleições presidenciais e em vários Estados, conseguindo eleger deputados federais e senadores sempre em uma crescente, sinaliza claramente, a procura pela confirmação de suas bandeiras nascidas das lutas e ao mesmo tempo, formar novos quadros para as eleições que se seguem.


Nestas próximas eleições vão ser apresentados novos nomes, lideranças nascidas na luta pelas causas populares e por isso, identificadas com o cidadão brasileiro responsável por construir diariamente uma fração daquilo que se chama desenvolvimento.
Essa proximidade derivada da origem é que permite a legitimidade (autenticidade) de discurso, diferente de outros partidos em que a fala é emprestada para a ocasião.
O crescimento do Partido dos Trabalhadores e a aceitação das bandeiras de luta têm atraído (e vai atrair mais ainda) nomes para comporem os quadros, mas é preciso cuidado para as infiltrações nocivas daqueles que querem apenas entrar para serem indicados candidatos, sem qualquer identificação com aqueles compromissos firmados desde a fundação do Partido dos Trabalhadores.
Precisa-se ter o cuidado na formação de coligações.
Em vários Estados foram eleitos com a contribuição de votos do PT, deputados e senadores sem qualquer identificação com as causas, pelo contrário, muitos destes, claramente em posição divergente ao interesse das massas.
Tenho afirmado seguidamente que a essência do PT é ser a favor dos interesses do trabalhador.
Assim, não vejo como pessoas que se colocam contra as bandeiras de luta possam entrar no PT ou vir a ter o apoio através de coligações.
Os compromissos de fundação são as estruturas basilares que sustentam a edificação de qualquer projeto de governo, de qualquer proposta de atuação parlamentar em que tenha petista ou o apoio do Partido.
Não se pode, em nome de vencer eleições ou de compromissos de governabilidade, ceder naquilo que é, em outras palavras, a identidade, o DNA do Partido dos Trabalhadores, porque no “andar da carruagem” a população irá identificar a mudança de trajetória e poderá comprometer a autenticidade da representação vinda das lutas e da mobilização popular.

Hilda Suzana Veiga Settineri

DIRETO DE CAIRO - EGITO!



"NÃO CREIO QUE SEJAMOS PARENTES, MAS, SE A SENHORA TREME DE INDIGNAÇÃO CADA VEZ QUE SE COMETE UMA INJUSTIÇA NO MUNDO, SOMOS MAIS QUE PARENTES, SOMOS COMPANHEIROS"! CHE GUEVARA*
























A frase acima se encaixa, segundo Luiz Guilherme no Conversa Afiada do PHA, após o que segue: Logo após chegar ao poder em Cuba, entre as centenas de cartas que recebia do mundo inteiro, ele leu a de uma espanhola residente no Marrocos e, como ele, de sobrenome Guevara. Ela queria saber se poderia haver algum parentesco entre ambos. Che respondeu que, na verdade, nem sabia de que parte da Espanha tinha vindo sua família. “Não creio que sejamos parentes”, escreveu, “mas, se a senhora treme de indignação cada vez que se comete uma injustiça no mundo, somos mais que parentes, somos companheiros”.

GUERRILHEIROS VIRTU@IS: sem pretender se igualarem a tão rica criatura, palpitam uma continuação: Se és capaz de emocionar-se ao ponto de chegar às lágrimas diante das imagens acima - de prenúncio de uma vida mais digna para todo um povo - igualmente somos companheiros!

Fotos Opera Mundi

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

QUANDO SOBE UMA ESTRELA






A noite longa, quase interminável do regime de exceção já encaminhava para seus estertores.
No meio das massas de trabalhadores começava a germinar a idéia de construir um partido político.

Durante muitos anos, sob a imposição da legalidade de apenas dois partidos: Arena e MDB, o primeiro de situação, portanto, alinhado ao governo autoritário e o segundo, constituído por uma miscelânea de várias ideologias que tinham em comum o desejo de liberdade e de democracia. Dissolveu-se o bi-partidarismo com o fim do regime ditatorial e surgiram partidos políticos, cada qual manifestando sua ideologia, mas, nenhum contemplava exatamente os ideais daqueles trabalhadores que se envolveram nas lutas políticas e não apenas de recomposição salarial.
Era preciso uma estrela para guiar todos para sair da penumbra que a noite tenebrosa do estado de exceção.
De repente, não mais que de repente, a estrela começou a brilhar no firmamento político e os olhos e as esperanças daqueles que estiveram na vanguarda dos movimentos contra a opressão foram juntando-se e formando o Partido dos Trabalhadores.
Os céticos nunca conseguiram vislumbrar que ali nascia um partido político diferente, sem donos, e disposto a discutir melhor o Brasil, suas riquezas e a condição de vida da maioria dos brasileiros.
Ainda ecoa as vozes das ruas e dela se destacando um metalúrgico barbudo, muito longe do protótipo de político que se desenha nas mentes da época, mas, que a história viria demonstrar, ser o maior Presidente do Brasil.
Junto dele, tantos outros, alguns mais famosos, todos, porém, com uma contribuição singular para a democracia brasileira, os movimentos das massas e a formação do Partido dos Trabalhadores.
Por isso, muitas pessoas não entendem como o PT sendo governo, fica contra o governo e ao lado dos trabalhadores?
Muito simples.
O PT é o partido dos trabalhadores, estar no governo é uma circunstância, estar ao lado dos trabalhadores é a sua essência.
Com todas as contradições internas, nenhum outro partido é tão democrático e tão identificado com os brasileiros que constroem este país.
Me perdoem os puristas, mas é hora de deixar de estourar o champanhe e brindar mais um ano de existência do Partido dos Trabalhadores com a mais nacional das bebidas: a cachaça. Parabéns, brasileiros de todas as idades, de cada rincão brasileiro que nos momentos de luta política, desfralda a bandeira e vai as ruas.
Parabéns, aos brasileiros que lutaram pela construção do PT e que já não estão mais entre nós, mas, na existência do PT serão preservados na lembrança. Parabéns, ao Brasil por ter um Partido de trabalhadores.
Hilda Suzana Veiga Settineri

ONÇA PINTADA

UM BLOG ONDE EU POSSA ENSINAR O POUCO QUE SEI E APREENDER MUITO, COM TODOS OS QUE FIZEREM UMA VISITA, NÃO DEIXEM DE COMENTAR, OK